sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Preciso de grana pra ir lá. O vale do rio Doce foi assassinado. É preciso contar essa história por outros ângulos.


A maior bacia hidrográfica do sudeste brasileiro, o Vale do Rio Doce, morreu. Desgraçadamente assassinada, em toda a sua vida, fauna e flora, com a lama química da ganância, do egoísmo, da desumanidade.

No princípio de outubro, partimos de Niterói, fizemos um pico em Sampa, daí a Belorizonte onde Rafael Lage entrou na kombi e fomos à Chapada Diamantina, ao Vale do Capão, também a Lençóis e a Cachoeira de São Félix, expondo, vendendo, conversando, causando pensamentos e reflexões. Foram mais de quatro mil quilômetros ao todo, incluindo uns 700 de estradas de terra. Celestina, a kombi, velha e valente senhora, teve uns poucos problemas mas cumpriu sua função. 




Na última etapa, saindo de Beagá pela BR-040, soubemos do estouro da barragem, ainda sem conhecer as dimensões do desastre, e seguimos pro Rio. O Rafa, mais bem informado, partiu pra lá. Eu soube pelas postagens, me informei e percebi a gravidade da tragédia anunciada, há décadas, pelos movimentos sociais da área. A mídia, como sempre, não divulgava nada que prejudicasse as mineradoras. O chamado "poder público" estava acorrentado por financiamentos de campanha, bancadas legislativas, interferências administrativas inclusive em organismos de fiscalização.

Eu teria ido pra lá, mas a viatura tá depauperada, precisando de uma revisão geral com ajustes e regulagens, a grana da viagem só cobriu a viagem e acabou, o documento do detran tá atrasado e eu tomei uma multa por isso - que espero arrumar a grana pra pagar no próximo fim de semana, a multa, a vistoria, o documento e o mecânico. Não acredito que dê. Por isso resolvi fazer essa postagem. É um apelo. 

Conversei com o Rafa, que tá na área e só pode ir até Governador Valadares e terá que voltar a Belorizonte. Ele já tá fazendo material lá, vídeos, fotos e entrevistas. Aqui a parte definitiva do papo.

"Esse troço merecia mesmo que a gente acompanhasse desde a nascente, passando pelas represas, acompanhando a lama e a destruição até o litoral do Espírito Santo. O caminho deve ser riquíssimo em histórias que não se contam por aí... No final das contas, estaríamos fazendo um trampo de desvelamento da realidade, através desse acontecimento nefasto. Desmascarar essa farsa duzinferno, mostrar o poder real sobre toda a sociedade, a razão estrutural de todas as mazelas sociais. Todas, cumpade." 

"É o momento. Esse é um grande momento. O rio Doce morreu, cara, a quinta bacia hidrográfica do Brasil.  Você tinha que vir aqui." Ele não é de falar muito. Mas fala tudo com pouco.

"Tivesse grana e já tinha ido, cumpade", eu completei.

Quem quiser e puder comprar meus desenhos, pra arrumar essa grana, já tá valendo. Preciso vender muitos, muitos desenhos. Quem comprar dois, leva um fanzine, quem comprar três, leva dois fanzines e um livrinho à escolha. Cinco desenhos levam de brinde os cinco livrinhos e os dois zines. Dez desenhos dão direito a mais um desenho de graça, mais os cinco livrinhos. Quem for encomendar, me lembra dos brindes. O contato é pelo arteutil.em@gmail.com, e a parada é feita por depósito bancário e remessa por correio.

Gente, tá chegando a época em que todo mundo dá presente. Um desenho pra por na parede é um presente de bom gosto, basta levar numa vidraçaria e, sem moldura, por o vidro na frente, a placa de madeira atrás e um pendurador, fica barato e bonito. A moldura encarece e não é necessária.

Não vou poder expor pro natal, época de boas vendas, quando pago as contas inevitáveis de fim de ano. Mas esse evento diminuiu a importância dos meus problemas. O povo Krenak vive nesse vale e tem como centro da sua vida o rio Doce. Milhares e milhares de ribeirinhos, povoados que viviam da pesca e das atividades ligadas ao rio, cidades como Governador Valadares e São Mateus, entre tantas, tantas outras. Agora o centro da vida se tornou a morte. Falta água de beber, falta condição de sobreviver, falta vida. Tá tudo morto e morrendo por lá. E lá é aqui.

O Rafael é cineasta, pretendemos gravar e produzir um documentário, ainda que rápido, contando as histórias que a mídia não vai contar, ouvindo os sem voz, os que vivem no vale, mostrando o que o controle da sociedade pelos interesses econômicos, pela ambição desmedida dos mega-empresários da mineração (como de qualquer outra área), o desprezo pelas populações e pelas legislações, promiscuídos com os poderes públicos sequestrados, bancadas legislativas e prefeituras compradas, dominadas, intimidadas, o que isso tudo é capaz de fazer. Mostrando a conseqüência não só da promiscuidade e cumplicidade público-privada, mas da cegueira generalizada, da criminalidade dos organismos de comunicação, da traição cotidiana do punhado "de cima" pelas multidões que os sustentam em seu chafurdar no luxo e na ostentação parasitária e aboletada nos poderes públicos.

Seguem mais algumas fotos da guerreira Celestina, que vai encarar mais essa.

Sinalizando o acidente. Não houve feridos.


Carga de sementes de algodão. Estrela cadente flagrada na quina da carroceria virada.
Ninguém é obrigado a dormir dentro. 




20 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu compro pra ajudar! Quero ver esses covardes, para não dizer um palavrão, na cadeia, mas como isso pode ser difícil, quero ver o nome deles na LAMA. Quero que as pessoas abram suas mentes para o que está acontecendo nesse país, nossas riquezas, nosso estado, nossa sociedade, nosso meio ambiente, tudo sendo saqueado na nossa cara! Precisamos multiplicar ideias para que no futuro haja uma luz no fim do túnel....É trabalho de formiguinha, mas já é alguma coisa!!

    ResponderExcluir
  3. Órion Maravilhosa(!!!) ao fundo da foto das estrelas cadentes

    ResponderExcluir
  4. Nos barracos da cidade
    Ninguém mais tem ilusão
    No poder da autoridade
    De tomar a decisão
    E o poder da autoridade, se pode, não faz questão
    Mas se faz questão, não
    Consegue
    Enfrentar o tubarão

    Ôôô , ôô
    Gente estúpida
    Ôôô , ôô
    Gente hipócrita

    E o governador promete,
    Mas o sistema diz não
    Os lucros são muito grandes,
    Grandes... ie, ie
    E ninguém quer abrir mão, não
    Mesmo uma pequena parte
    Já seria a solução
    Mas a usura dessa gente
    Já virou um aleijão

    Ôôô , ôô
    Gente estúpida
    Ôôô , ôô
    Gente hipócrita!

    ResponderExcluir
  5. Olá, gostaria de saber como comprar os desenhos para te ajudar nessa empreitada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No cabeçário do blogue tem o imeio. É só entrar em contato, o acerto é por depósito bancário e correio pra remeter.

      Excluir
    2. Eduardo, mandei um email solicitando o caminho para comprar....e também compartilhei com outros grupos...desejo que consiga realizar seu propósito.

      Excluir
  6. Quero comprar não. Nada transacional pelo momento. Apenas ajudar. Qual a conta e banco?

    ResponderExcluir
  7. Vou fazer o deposito,ajudar a desmascarar muitas mentiras que devem estar havendo por trás dessas empresas que só querem lucro,e não estão nem ai para a Natureza que foi toda destruída,e o povo todo deixado de lado,Quanto mais ajuda para ir contra o sistema melhor

    ResponderExcluir
  8. Quando pretende ir? Sou fotógrafo e gostaria de participar na viagem, além de ajudar na grana. Sei que você terá de ajeitar a Kombi primeiro...

    ResponderExcluir
  9. Você é muito foda! Queria ter a honra de poder conversar por alguns minutos que fossem, isso me daria anos de experiência! Como faço para ajudar??

    ResponderExcluir
  10. Há uma informação no Youtube, onde o jornalismo da rede globo, 'In Loco', interrompe gravação de entrevista com morador de região atingida por barragens da Samarco/Vale. A interrupção se deu quando o entrevistado dizia que a 'vale' tinha ciência dos problemas, Graves, referente a barragem.

    Penso que esta notícia, que não sairia nos canais comprados (praticamente toda a rede oficial, nacional ou não), já deve ser de conhecimento dos navegantes deste Blog. Seria até desnecessário dizer, se não houvesse mentes sonolentas, ainda..., que a mídia convencional, serve a notícia como uma 'papinha de engodo' para a manutenção do status quo, cuja estrutura é desenhada para perpetuar a fragmentação da sociedade humana entre opulentos, submissos conformados e uma imensa parte miseráveis.

    A boa nova é que não se pode mais tapar o acesso aos fatos como se fazia em tempos passados de menor Liberdade; e consciência. Hoje o braço pesado dos '*supostos poderes' instituídos, segue tão atuante quanto era antes só que com pouco êxito; afinal, já tantos são os que se põem a pensar e agir: "... Se necessário for, antes sucumbir de Pé por uma Ideia concorde à consciência, a de joelhos reverenciando a traição... por algum dinheiro ou outro brilho qualquer.

    Voltando a informação que circula na rede...
    Havia uma pessoa 'Lá', que não um desses empregados de tv que se presta a "regurgitar o programa", e sim alguém com uma câmera na mão e vontade de expor o erro.

    Êxito.

    Nota: *Dido "supostos poderes..." por entender que não há poder naquilo que é falso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde que o mundo instituiu a imprensa e criou equipes de reportagem as matérias são PAGAS por esse ou aquele, com o interesse escuso de manipular. Poucas mídias realmente informam a verdade, sem pinceladas ou distorções criminosas, mas não duram muito. São desacreditadas propositadamente, criminalizadas ou compradas. Sobramos nós, "repórteres" das ruas, agentes informais da informação em tempo real, para garantir a informação e desmascarar essa podridão instituída chamada imprensa. Não sei como um profissional desses chega em casa e dorme...

      Excluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.