quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

A casa da traição prepara mais uma das grandes

 As dragas estão todas postas, muitas e maiores do que as que já estão há séculos. Os bancos estão prontos pra sugar o sangue da sociedade alienada, superficializada, iludida e enganada, já vivendo num caos social crescente, sobretudo nestes últimos anos. A "independência do banco central" é uma das grandes mentiras estratégicas. Independente só do governo - e de todos os poderes públicos - o banco central será regido pelas "leis de mercado", ou seja, por banqueiros internacionais com cumplicidade dos banqueiros nacionais. A eles interessa a sociedade em caos, violência, criminalidade e medo, ignorância, desinformação e consumismo. O senado aprovou o tal projeto das dragas, dos banqueiros, no dia da eleição nos Estados Unidos, quando os holofotes de todas as mídias comerciais estavam virados pra lá, todo o tempo, o dia inteiro. Agora tá na câmara dos deputados. As casas da traição funcionam na surdina. 

Maria Lúcia Fattorelli me faz repensar as ações intra-institucionais. Ali é área suja, onde reina a hipocrisia, a simulação, o interesse. Pesado pra alma. Incansável, Maria Lúcia levou todas as informações sobre o tal projeto, em estudos econômicos da Auditoria da Dívida Pública, a todos os líderes de todos os partidos, detalhando todos os crimes, todas as falcatruas, todas as catástrofes sociais que estão ali projetados. Ela também menciona um mecanismo proposto de controle dos parlamentares e a cobrança jurídicas pelas consequências dos seus votos.

O vídeo é longo e exige atenção dos que não têm intimidade com o linguajar mais academizado, embora não seja tão fechado quanto se vê nas falas acadêmicas. Mas os assuntos são de enorme importância. Percebendo os mecanismos, pode-se entender o por quê de tanta miséria, tanta ignorância, tanto abandono, com tantas condições pra atender todas as necessidades básicas de todas as pessoas, condições materiais, quero dizer. Dá pra entender porquê não importa envenenar a água, a terra, o ar, não importa assassinar povos originários, gente das florestas, ribeirinhos na bala ou com venenos tóxicos. Não importa queimarem as florestas e toda a vida nelas. O lucro está em primeiro plano e são esses valores que estão no controle social. O domínio dos bancos é imoral, anti-social, desumano. Mas é fato. Dá pra entender o controle e a sabotagem da educação, dá pra entender a traição permanente do povo pelo Estado. É o sequestro econômico-financeiro em que o Estado se encontra por esse punhado cheio de cúmplices comprados, conscientes ou não, nas instituições públicas e também nas privadas.

https://www.youtube.com/watch?v=WqaX351smdU


9 comentários:

  1. Acho que estamos no começo de nós organizarmos de forma mais inteligente e focar no que realmente importa , quanto mais ferramentas tivermos para tal melhor né não para enchergarmos melhor e agirmos de forma mais conciente com o todo

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Eduardo,

    Você ainda está expondo suas obras em algum lugar do RJ?

    ResponderExcluir
  3. Isso meu amigo. A inconsciência impera e o ser humano continuará sendo escravizado por sua própria ignorância e medo. Pelo menos fico feliz em saber que existem algumas pessoas como voce. Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. . Abraço, e continuação de Boas Festas, com muita saúde.

    ResponderExcluir
  5. Eduardo! Tenho procurado você para um diálogo, ou bate papo seja lá qual for a linha de conexão, pois precisamos de sua Luz mano! Estou no Ceará,Aracati, sou paulistano, mas vivo pela busca dobem estar como objetivo de vida coletiva. Tenho esperança em vê-lo pessoalmente ainda nessa dimensão. Forte abraço de um amigo que se identifica com sua Jornada.

    ResponderExcluir
  6. Como faz pra saber pra onde ele ta viajando ?

    ResponderExcluir
  7. Quero muito que este comentário chegue a si pois eu serei uma das pessoas que irá fazer para mudar este sistema mundial viciado e por mais poucas pessoas que se juntem a nós nunca será em vão e de geração em geração teremos sempre alguém para fazer a mudança, não podemos ser simplesmente marionetas do mundo em que pertencemos. Desejo-lhe uma óptima continuação e que as suas palavras alcancem o máximo de pessoas porque são as palavras que deviam ser ensinadas na escola "valores" e "autoconhecimento" Abraço de uma portuguesa em França 🇵🇹🇫🇷

    ResponderExcluir
  8. Eduardo porfavor quando vier a São José dos campos me manda um emaaail, obrigadoooo

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.