segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

17 minutos de Eduardo Marinho no lançamento do documentário Malucos de Estrada, do Rafael Lage.

Editado por Álvaro Barbosa Silva.

Eu sou um convidado distraído. O tema era o filme, as relações da malucada com a sociedade. E eu saindo do tema toda hora. O Álvaro tirou o suco das minhas desviadas.

Tem hora até que o Rafael puxa um cigarro, na impaciência de ver o assunto se distanciar compulsivamente. Mas outras horas vejo que ele gosta, tomara que uma coisa compense a outra.



13 comentários:

  1. Pode ter desviado do assunto, mas tocou em pontos muito importantes e me levou a várias reflexões... Valeu pela dica da Erva de Santa Maria, estou com a mão quebrada e vai me ajudar bastante! ;)

    ResponderExcluir
  2. Você sempre faz as pessoas refletirem Eduardo. Rafael lage há um tempo parou de usar o facebook. Qual sua opinião sobre a rede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriel, o certo seria se nós fizéssemos o mesmo. Não por causa da ferramenta (Facebook) ou postagens alheias, mas por que o governo tem usado das redes sociais como um estado massivo de vigilância, inclusive todos os aparatos "Google".

      Temos alternativas, temos que mudar.

      Excluir
    2. Olá. Já fiz o mesmo, porém fico a me perguntar; o que seria mais vantajoso; utilizar a ferramenta como forma de reflexão e consciência ou parar de usá-la devido à Política de Privacidade abusiva e utilização pelo governo como citou? O próprio Eduardo optou por não parar. Rafael Lage foi o único que conheço que desativou por estes motivos, não vejo ninguém fora ele incentivar a interrupção do uso. Parece-me esta batalha é perdida.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Assim, vai de cada um, temos alternativas. Não acredito que a batalha está perdida. Caras como Julian Assange e Jacob Applebaun estão aí pra provar que tem saída, mas tem que começar a negar isso agora (isso inclui os dispositivos portáteis).

      Se desistir agora, tudo o que essas pessoas tem feito, tem sido em vão. O problema é que as pessoas não tem achado "atraentes" estas alternativos.

      Excluir
  3. Eduardo onde consigo ver o documentário???? já estou esperando a meses ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara gravou 300 horas, grande parte de grande valor cênico e humano. Lançou uma primeira versão, na Praia Vermelha, e uma segunda, bem diferente, em Belorizonte. Assisti as duas. E tô esperando essa terceira, em que as reações ao apresentado balizam a edição. Sendo o Daniel Carneiro o editor, só pode ficar bão.

      Excluir
  4. ok mas onde encontro essas duas partes??? Ele ainda não publicou??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não publicou, cumpade. Assisti às duas, em belzonte e no rio. Tá pra sair a definitiva, se é que se pode falar assim. Tô ligado nesse trampo.

      Excluir
  5. AH, também tô louca pra ver! Recebi um mail deles, pq contribui na época do financiamento coletivo on line. Mandaram um link pra assistir o II: Este é o link para assistir o documentário "Malucos de Estrada II - Cultura de BR": https://www.youtube.com/watch?v=FkNQzECkvF0
    Eduardo, ainda vou te trazer de novo à UNISINOS, dessa vez pra um público maior. Deixa eu me organizar no semestre e volto a te "incomodar", rsrs! Abraço, meu irmão!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  7. Gostaria de poder ter um canal pelo qual possamos conversar com mais liberdade, é possível?
    Um e-mail...

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.