quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Celestina em cirurgia outra vez - preparação pra estrada

Chegando de São Paulo, o motor já estava com barulho diferente. A potência havia caído muito, até na subida do vão central da ponte Rio-Niterói pedia a terceira, perdendo velocidade. O óleo voltava a vazar, pouco a pouco e aumentando, os tubos dos tuchos melavam, primeiro dois da esquerda, depois os quatro e dois da direita, por fim todos estavam sujando com óleo enquanto o nível, claro, diminuía na vareta. Levei no Wilson, aqui na rua, mecânico que sempre considerei bom, por vários motivos - e que eu evitava, por um único motivo, ele cobra caro - e ele, depois de examinar, disse pra levar numa retífica de um conhecido dele, onde tinham equipamentos pra retirar e examinar o motor, o que ali na oficina dele demoraria demais e ele teria que cobrar pela mão de obra. Aquilo me deixou com a pulga atrás da orelha, mas pensei que não era possível, o motor só tinha rodado na kombi uns seiscentos quilômetros. Ele falava dos cabeçotes e prováveis problemas internos, eu preferia acreditar que ele tava enganado. Mas a necessidade de acelerar por causa da falta de potência fazia o barulho das explosões nos cilindros escapar pro lado de fora - sintoma de vazamento nos cabeçotes, já que o sistema de escapamento estava bem ajustadinho.

Fui regularizar os doc no detrar, fazer a vistoria, e cada vez o motor exigia mais aceleração, perdia mais embalo na subida, esquentava a ponto de precisar parar pra esfriar e andar com a tampa aberta pra esquentar menos. Eu tava ficando já apreensivo - como viajar desse jeito?

Aí, por um desses mistérios da vida, apareceu o Claudião, como se diz, "do nada". Fotógrafo e metido com câmeras, vídeos e toda essa parafernália pra mim hermética, entrou na sintonia e criamos a intenção de gravar as coisas pra divulgar idéias e visões de mundo e da vida. Criado entre fuscas e motores a ar, tinha muito mais noção do que eu dessas mecânicas - eu tô com essa kombi há menos de dois anos, antes nunca tinha tratado de motor algum. Viu o problema e se meteu por inteiro, no bom sentido. E acabou nos levando ao mecânico de família com quem, como um médico de família, se relacionava há muitos anos. Ele também achava que era caso de retífica.

O Amauri e o Ricardo apenas confirmaram, claro, depois de abrir o coração da kombi. O Cláudio chama o motor de alma da Celestina, mas eu vejo ali o coração. A alma formamos nós, dentro dela, na intenção de levar e espalhar reflexões, pensamentos, questões, desmascarando as mentiras sociais em que estamos afundados nesta sociedade falcatrua, criadora de miséria, exclusão, ilusões, discórdias, conflitos e separações. Na humildade o Amauri explica o que encontrou por dentro do motor e o que precisa ser feito pra ficar "no jeito".

Aí se vê apenas o planejamento da cirurgia, com detalhes em cada problema encontrado, explicando o porquê do aquecimento e de todos os problemas que estavam se apresentando, a trinca no cabeçote, o arredondamento dos tuchos, as folgas nos eixos, a falta dos retentores...

Só ficou faltando a pedrada do orçamento. De qualquer forma, tenho que expor mais um ou dois fins de semana em Santa, pra completar o que suponho que será a grana do conserto geral. Já tem guardada, mas temo que não seja o suficiente, pelo que minha ignorância viu nesse vídeo.

Sinto que depois dessa, finalmente, Celestina vai estar com boa saúde pra encarar os milhares de quilômetros que tem pela frente, cumprindo sua função de levar reflexões por aí, a começar pela viagem mais amorosa, ao Vale do Capão.



Senti errado. Ainda falta. O que pareceu que foi, não era.

Hoje, 25 de novembro, o motor tá condenado ao lixo, não se aproveita nem pra retífica. Agora é correria pra arrumar outro, do zero outra vez. Muito trampo pra levantar de novo as condições de movimento da kombi. Mas não tem problema, trampo taí pra isso mesmo. Só adia todo o planejado pra levantar esse final de ano, projetor, caixa de som, bagageiro, lanternagem, arrumação da oficina de trabalho, preparação pra melhorar o esquema da produção dos trabalhos... tudo adiado pra quando der. Prioridade a Celestina, la kombi.

32 comentários:

  1. Boa sorte Eduardo, espero que o coração da Celestina fique zero bala e pronto pra disseminar suas mensagens e reflexões por onde passar. #observareabsorver

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigado pelo "estímulo", mas vejo muito mais sofrimento à minha volta que esses percalços no caminho da kombi. Vamos adiante, o caso é de transplante, mesmo.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. por isso acho que está cada vez mais difícil confiar nas pessoas, alimentando globalização e suas vertentes que torna tudo descartável e substituível, os megaempresários agradecem a falta de honestidade do próprio pobre para com o outro..... Faz tempo que já está sofrendo com essa máquina meu amigo, estimo sorte e ache uma boa alma para lhe ajudar em mais esta batalha,de fato nada é fácil, seu trabalho vale muito mais do que um motor de kombi.

    ResponderExcluir
  5. Desejo sorte com motor e a viagem Eduardo. Vejo esta viagem vai trazer boas reflexões e claro, bons texto para nos, seguidores do observar e absorver.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Eduardo, primeiramente gostaria de lhe desejar sorte com a Celestina e em sua viagem... Sou de Niterói e estou morando atualmente em Nova Friburgo... terei que descer um dia desses e gostaria de lhe encontrar antes de sua viagem para lhe agradecer pelas reflexões que você causou, trocar uma ideia e quem sabe uma cerveja. Não conheço muito Santa Tereza, se puder dar um direcionamento de como lhe encontrar... Outra coisa, você expõe dia de semana também? e qual seu horário habitual? Um abraço e um muito obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não exponho em Niterói, mas tomo uma cerva quase todo dia na esquina da Mário Viana com a Beltrão. Em Santa exponho no Largo do Guimarães, sábados e domingos da tarde pra noite até umas oito horas, no sábado um pouco mais. Abraço.

      Excluir
  7. Boa noite , esse motor não o que tava no fusca do Mauro , no canal do Tonella /??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei, mas paguei mil e quinhentos ao tal do Mauro e foi o Tonella quem colocou e garantiu que era um ótimo motor. Quando começou a dar problema, ele disse que era por causa do gás (gnv). O resto taí no vídeo, a retífica só confirmou e recusou trabalhar o motor. Aqui no Rio, todas as kombis e táxis usam o gás. Se fosse problema, não se usaria tanto, muito menos em carros de trabalho.

      Excluir
    2. Na verdade achei estranho , como um motor de 2000 mil quilômetros poderia apresentar problemas em curto prazo, eu vi o vídeo todo , o rapaz de camisa vermelha disse que faltou a chapa defletora que pega embaixo das camisas , que faz parte de refrigeração do motor , mas no meu ponto de vista , o tonella já fez vários videos , mostrando a importância de colocar essa chapa, e eu duvido que ele tenha esquecido de montar essa chapa , mas no entanto eu só fã das suas ideias e ideologias e do Tonella que me ajudou através de vários videos , onde aprendi eu mesmo fazer manutenção no meu carro de 20 anos de idade , sem precisar de mecânicos , mas quem sabe como uma boa conversa com tonella , vcs possa chega em um acordo .........

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Eu estava vendo o vídeo e notei que uma das camaras de combustão têm varios pontinhos amassados.
      tenho uma hipótese.
      O tonella montou o motor deixou o kit gas desinstalado.
      quando ele foi instalado novamente, alguma coisa caiu no carburador, isso foi para dentro dos cilindros e além de arranhar a lateral de um dos cilindros, destruiu um doa cabeçotes.
      a vibraçao e calor gerados por isso foi destruindo o motor, causando vazamentos e tal.
      acredito que foi um acidente.
      confio mto no mecânico e a honestidade dele.
      pelo video que ele fez, o motor estava muito bem ajustado, não era um motor maquiado ou condenado

      Excluir
  8. ola!!! to encantada com o trabalho. queria saber com vc se posso estampar sua logo pra minha pequena marca de blusas artesanais (tem 3 meses) qto vc me cobraria. meu email e caroljund@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Força Eduardo, pior que isso é estarmos nesta situação vergonhosa em que o país se encontra, isso é simplesmente um dia que passou e força sei que você tem de sobra para semear a pluralidade em todos nós.

    ResponderExcluir
  10. Estou fascinado e feliz em ter te encontrado na web, guerreiro! Gostaria muito de te ouvir pessoalmente. Preciso disso!
    Minha gigante admiração pela sua pessoa em especial para sua visão e reflexão do mundo.

    ResponderExcluir
  11. Quando vai aparecer em Brasília? Gostaria de adquirir um ou alguns do seu trabalho.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Estava assistindo um vídeo seu, que diz que a religião ou melhor (criação) é algo que escraviza a pessoa, mas acho que o seu modo de pensar, tão abstrato o torna hipócrita, porque você acaba acreditando naquilo que vê, e não que sente, você olha pro mundo e se apavora deposita "fé" em homens, orá desde o início da civilização o homem tem tentado encontrar a paz ou estabelecer a paz na terra. Más não conseguiu porque estava escravizado por outros "Amós" você fala muito sobre estes. Por tudo que vi as pessoas estão, querendo ser livres más livres em um sentido muito materialista, faça tudo o que quiser e encontrá sua paz, faça tudo que quiser e será livre. Talvez eu seja um louco mas acho que não existe liberdade sem obrigação, como não existe pecado sem a lei e se não existe lei não existe pecado e se não existe pecado nao existe consciência se não existe consciência não existe amor.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Compre um motor novo, instale o GNV e já vai juntando dinheiro pra em breve fazer o mesmo serviço. Depois do 3º motor retificado ou substituído, você entenda que esses motores não suportam a pressão do GNV por muito tempo.

    ResponderExcluir
  16. Boa noite a todxs!

    Sou Lucila de Noronha, Pedagoga, Especialista em Educação e, acima de tudo, uma autodidata, curiosa pesquisadora contínua, na questão do 'SER HUMANO'... Da 'HUMANIDADE'...

    Descobri, há alguns meses, um ser humano admirável, observando e "GARIMPANDO entre os cascalhos da HUMANIDADE",como tão sensivelmente ouvi de Eduardo Marinho, encontrei essa PÉROLA PRECIOSA, JOIA RARA, QUE TODOS ESTÃO TENDO O PRIVILÉGIO E A ALEGRIA DE CONHECER E BEBER DA SUA FONTE...

    Sou Professora convidada da Disciplina Escola e Sociedade da Pós Graduação em Psicopedagogia da UNIFACEX - NATAL/RN.
    Quero pedir licença e autorização à você, Eduardo Marinho, para Sábado, dia 17/12/2016, compartilhar com meus alunos um dos seus exemplares filmes. Certamente muito irá fortalecer nossas reflexões. Gosto e aprecio as suas ideias, que são além de um raciocínio autêntico, sobre os sentimentos humanos, elas são iluminadas pela maior de todas as virtude: a sensitividade/sensibilidade que flui do fundo do coração...

    Vivencio o conhecimento junto aos meus alunos, através de metodologias ativas, interativas e integrativas: problematização, criatividade, ludicidade, contemplação e sensitividade, em que a reflexão se faz necessária e sempre presente, unindo o SENTIR E O PENSAR EM SINERGISMO, para possibilitar uma maior consciência sobre as nossas práticas e práxis do cotidiano...

    Muito grata por VOCÊ existir e contribuir para que seja MENOS DIFÍCIL AMAR!
    Será preciso HUMANESCER... PARA HUMANO SER!!!

    Um forte abraço. Continue sendo LUZ PARA A HUMANIDADE... TE DESEJO PAZ!!!...

    ResponderExcluir
  17. Amável e merecedora consideração ao admirável Eduardo Marinho, Lúcia de Noronha. A capacidade que ele tem em nos fazer pensar e refletir é incrivel! Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Respostas
    1. Grata Edvaldo, por ser um SER sensível ao outro!

      A EMPATIA é algo preciso nos dias de hoje. Para vivenciarmos, as vezes, necessário se faz o continuo exercício do AUTOCONHECIMENTO e percepção EMPÁTICA. Conhecer a si mesmo, para melhor contemplar e validar o outro... Como nos lembra com toda sua convicção, Eduardo Marinho... "Olhar para dentro de SI MESMO.. É aí que começa a REVOLUÇÃO". Essa revolução iniciará o processo de autotransformação e, concomitantemente a transformação em nosso entorno.
      Os relacionamentos, nesse aspecto, ainda são muito tímido na sociedade contemporânea, portanto, precisamos falar mais sobre essas questões em nosso cotidiano, pois as pessoas estão desprovidas desses valores e atitudes.

      Algumas pessoas ainda se encontram na casca dura do 'Milho de Pipoca', fechada em si mesmo. Nem imaginam do que são capazes... 'Precisam passar por vários processos para se tornar o que devem SER'...
      Para quem não conhecem o texto de Rubem Alves "A PIPOCA", recomento para reflexão. Fala um pouco desse meu escrito.

      Gosto muito da percepção de Eduardo Marinho, nos ajuda bastante nessas questões, por isso, sempre que tenho oportunidade, convido as pessoas a escutá-lo para melhor refletir sobre si, o outro, a sociedade, o mundo, a HUMANIDADE.

      Quando alguém me faz um elogio, não me permito ficar lisonjeada, mas muito FELIZ por ter despertado no outro, também o seu potencial, suas virtudes que, certamente, encontra-se latente em expansão...

      Nossa, viajei... kkkk. Desculpe, acho que fui prolixa demais!!!
      UMA ÓTIMA TARDE À TODXS VOCÊS!

      Excluir
  19. Grata Edvaldo, por ser um SER sensível ao outro!

    A EMPATIA é algo preciso nos dias de hoje. Para vivenciarmos, as vezes, necessário se faz o continuo exercício do AUTOCONHECIMENTO e percepção EMPÁTICA. Conhecer a si mesmo, para melhor contemplar e validar o outro... Como nos lembra com toda sua convicção, Eduardo Marinho... "Olhar para dentro de SI MESMO.. É aí que começa a REVOLUÇÃO". Essa revolução iniciará o processo de autotransformação e, concomitantemente a transformação em nosso entorno.
    Os relacionamentos, nesse aspecto, ainda são muito tímido na sociedade contemporânea, portanto, precisamos falar mais sobre essas questões em nosso cotidiano, pois as pessoas estão desprovidas desses valores e atitudes.

    Algumas pessoas ainda se encontram na casca dura do 'Milho de Pipoca', fechada em si mesmo. Nem imaginam do que são capazes... 'Precisam passar por vários processos para se tornar o que devem SER'...
    Para quem não conhecem o texto de Rubem Alves "A PIPOCA", recomento para reflexão. Fala um pouco desse meu escrito.

    Gosto muito da percepção de Eduardo Marinho, nos ajuda bastante nessas questões, por isso, sempre que tenho oportunidade, convido as pessoas a escutá-lo para melhor refletir sobre si, o outro, a sociedade, o mundo, a HUMANIDADE.

    Quando alguém me faz um elogio, não me permito ficar lisonjeada, mas muito FELIZ por ter despertado no outro, também o seu potencial, suas virtudes que, certamente, encontra-se latente em expansão...

    Nossa, viajei... kkkk. Desculpe, acho que fui prolixa demais!!!
    UMA ÓTIMA TARDE À TODXS VOCÊS!

    ResponderExcluir
  20. Faz parte do Show da vida !!!! Abraço Marinho...continue na trilha !!

    ResponderExcluir
  21. Ruben Alves....GRANDESSÍSSIMO ESCRITOR....UMA DAS PUBLICAÇÕES QUE MAIS GOSTEI FOI O TEMA: O QUE É RELIGIÃO ....FANTÁSTICAS COLOCAÇÕES..

    ResponderExcluir
  22. Você em algum tipo de dificuldades financeiras? Você precisa de um empréstimo para limpar suas dívidas? Você vai aumentar suas finanças? Você é uma pessoa de negócios que quer expandir sua empresa. Você está convidado a entrar em contato com o real herói, confiança e empréstimo empréstimos eficaz empresa de crédito. Eu aprendi tanto os indivíduos como o governo para a nossa alta eficiência.


    Entre em contato conosco se estiver interessado, através de ramzan_help@hotmail.com

    Atenciosamente,.
    Ramzan Mohammad
    ramzan_help@hotmail.com
    ramzanhelp31@gmail.com
    +17086757879

    Oferta de empréstimo de 3%

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.