quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Poesia (?), textículo e percepção.

Eu dizia que não sei por que existe tanta miséria e ignorância,
nesse mundo tão cheio de violência, medo e ânsia.
Mas quando olho pra riqueza, pra luxos,
ostentações e desperdícios, sinto que sei, sim,
só não gosto de saber.
Não quero julgar ninguém,
mas não posso deixar de perceber
que o ter e o saber são impregnados de arrogância
e a sabedoria do conhecimento é afastada,
pra que a imensa maioria sabotada
não perceba seu poder e importância.

__________________________________________________


Diante do quadro social constrangedor, miséria, abandono, ignorância, pobreza, exploração desenfreada e suas conseqüências, violência, criminalidade, angústia geral e frustrações a rodo, vejo direitos respeitados como responsabilidade social e privilégios como obrigações morais de serviço coletivo. Ninguém precisa concordar, mas é assim que vejo.

O usufruto de privilégios, de excessos e riquezas são demonstrações de pobreza de espírito, de indiferença com o sofrimento de milhões, de cumplicidade e conivência com os crimes de Estado cometidos contra a população por uma estrutura social desumana e dominada pelos mais podres de ricos, através do controle do teatro de marionetes da farsa política, a simulação de uma democracia.

_________________________________________________________________________________


A angústia é companheira inseparável do egoísmo. Por mais que se esconda, é visível. Pra quem tem olhos de ver, claro.




29 comentários:

  1. A tradução de uma realidade que nem todos enxergam para uma linguagem universal e poética. Parabéns, legitima obra de arte que causa reflexão

    ResponderExcluir
  2. Eduardo, sou mais um que foi tocado com sua história de vida e sabedoria.Gostaria que você ouvisse essa poesia que fiz depois que vi seus vídeos e pensei em tudo que já aconteceu comigo e coloquei tudo junto nesse link do YouTube: https://youtu.be/1SZ9m0D2LYs. Abraço e tamo aí, plantando a semente pra evoluir a consciência, projeto terra é o sentido da nossa existência. Luz.

    ResponderExcluir
  3. "A angústia é companheira inseparável do egoísmo"... Lindo isso !!!
    Sendo assim :
    "A felicidade é companheira inseparável da generosidade"

    ResponderExcluir
  4. Descreve o grau de cegueira da nossa civilizaçao!

    ResponderExcluir
  5. Hoje minha vida mudou, virou de ponta cabeça, fez a gota transbordar em um oceano. Foi sem querer que esbarrei nas palavras certas, mas não foram palavras que fizeram o incêndio, não foi o poema nem o poeta mas a obra toda. Hoje minha vida mudou não por que encontrei respostas mas as perguntas certas.

    ResponderExcluir
  6. Tem dois dias seguidos desde que conheci tuas mensagens que não paro te escutar teus vídeos. Gostaria de me encontrar com vc. Vc ainda expõe no Largo do Guimarães?

    ResponderExcluir
  7. Como sempre esclarecedor. Verdades inconvenientes pra muitos, muitos angustiados. Parabéns Eduardo.

    ResponderExcluir
  8. Grande abraço da Coreia do Sul...

    ResponderExcluir
  9. Desde que comecei assistir os vídeos do Eduardo, passei a colocar o sentimento acima da razão! Acabei de criar um blog, tenho dezesseis anos, eu escrevo o que sinto, em forma de prosa. https://camaradaprado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eduardo, quando você virá para São Paulo?

    ResponderExcluir
  11. Boa noite. Como posso comprar suas obras?
    Vc fica no rio de janeiro?

    ResponderExcluir
  12. Sou seu fã. Queria sei lá trocar ideias ops, te ouvir um pouco afinal temos 2 ouvidos

    ResponderExcluir
  13. Sou seu fã. Queria sei lá trocar ideias ops, te ouvir um pouco afinal temos 2 ouvidos

    ResponderExcluir
  14. fico imaginando se todas as pessoas que assimilam ou ja pensam assim, não poderiam viver em uma comunidade? local e espaço para isso tem bastante, fora dos grandes centros urbanos e claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraca, imagina? Seria uma experiência incrível. Mas acredito que essas pessoas devam permanecer nos grandes meios, para devagarinho irem influenciando as outras. (só quis expor a minha ínfima opinião, espero que não se rebele.)

      Excluir
  15. *Obrigado ; Continue !!!*
    ( difícil arte de ser natural )

    *Amém !!!*

    *ATOS 20: 35*

    ResponderExcluir
  16. Seu objetivo de fazer refletir teve êxito com mais uma pessoa! Eu! Gratidão.

    ResponderExcluir
  17. Olá Eduardo!Sou o José Carlos Rodrigues e desde algum tempo tenho assistido bastante ao seu trabalho. Sem dúvida nenhuma que és um dos meus ídolos preferidos, pelas tuas causas, pela tua forma de pensar sobre a vida e a sociedade.Daqui de Portugal meu amigo, do Porto, sou um jovem escritor que transparece tudo o que sente. Faço questão de te mostrar um pouquinho do meu trabalho através do meu website e pagina do facebook.

    Website:

    http://josecarlosrodriguesescritor.webnode.pt

    Pagina oficial de escritor facebook

    https://www.facebook.com/escritorjosecarlosrodrigues/

    Atenciosamente

    José Carlos Rodrigues

    ResponderExcluir
  18. Entrei observei e absorvi, muito fod@ Eduardo.... Parabéns...

    ResponderExcluir
  19. Percebi o meu egoísmo, ao pensar que só Eu pensava assim. Só que sou fraco e não tive coragem de tomar as atitudes que Vc tomou.

    ResponderExcluir
  20. Profundo. Gostei muito. Preciso de conhecer mais!!!

    ResponderExcluir
  21. Profundo. Gostei muito. Preciso de conhecer mais!!!

    ResponderExcluir
  22. Tudo verdade.
    :(
    As pessoas preferem nao enxergar a verdade, é duro ler isso e nao lembrar d Renato Russo "é a verdade o que assombra
    O descaso que condena
    A estupidez o que destroi
    Eu vejo tudo que se foi e o que nao existe mais: tenho os sentidos ja dormentes, o corpo quer a alma entende...."

    ResponderExcluir
  23. Obrigado por ser essa lampada que deixa tudo mais claro, e que agrega tanto no meu desenvolvimento perceptivo. Espero um dia te conhecer pra trocar aquela ideia e poder sentir de perto a energia que você transmite!

    Wesley - Salvador-BA

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.