quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Televisão e controle mental

A televisão mostra uma árvore de natal feita do lixo catado em rios e praias. Convoca a população a não deixar lixo nos lugares de lazer, mostra o exemplo de pessoas que trazem o seu saquinho pra levar o lixo produzido, "para não poluir as praias", no início do verão. Do lixo industrial, químico, tóxico, cerca de 90% do total do lixo produzido pela sociedade, como um todo, não se fala.

Notícias sobre a escassez de água brotam nos telejornais. Sobre o racionamento imposto às periferias, há muito tempo, nada. A televisão convoca a população a economizar, aconselha fechar a torneira quando escovar os dentes ou lavar as mãos, a não lavar as calçadas e a limpar os carros com panos úmidos. O uso empresarial da água tratada - 70% pelo agronegócio e 26% por indústria e comércio - não é mencionado.

A comissão parlamentar de inquérito (CPI) do Senado sobre o déficit da previdência conclui que não há déficit nenhum, ao contrário, há superávit. O que acontece é que, com a lei de desvinculação de recursos (LDR), o dinheiro da previdência é desviado pra outras finalidades, no atendimento de interesses empresariais. A televisão oculta as conclusões da CPI, continua falando no "rombo da previdência", atendendo, como sempre, aos poderes econômicos que pressionam a privatização da previdência, ao mesmo tempo em que contam com a grana pra entregar a banqueiros, com o pretexto de uma dívida pública forjada e não investigada. A mídia mente, de acordo com esses interesses perversos, com falsidades e distorções da realidade - "é tudo para o bem da sociedade." A massa mais pobre, roubada em seus direitos constitucionais, humanos e básicos, que se dane.

A primeira notícia sobre febre amarela foi localizada em Teófilo Otoni, cidade a 50 km de Governador Valadares - a maior cidade na beira do falecido rio Doce. A segunda foi em Alegre, no sul do Espírito Santo, longe do vale. Valadares, onde os postos de saúde não dão conta de tantos casos, os profissionais da saúde pública atarantados, sem recursos como sempre, só foi noticiada muito tempo depois, sem nenhuma referência ao rio morto onde morreram todos os peixes, sapos e rãs - que se alimentam de mosquitos e suas larvas. Sem predadores, os mosquitos proliferaram sem contenção, aos bilhões, e as doenças transmitidas por eles se tornaram epidemias. A televisão não mencionou nenhuma vez o papel dos rejeitos da mineração que infestaram os 800 km do maior vale da região sudeste. Interesses mega-empresariais, no caso das mineradoras, valem mais do que a vida.

Com um mínimo de consciência, ligar uma televisão é uma vergonha, um perigo, um absurdo. O papel das empresas de comunicação é o de controle mental. Não é à toa que um Estado que não cumpre sua própria constituição está dando o tal conversor pra televisão digital, de graça, na cesta básica. Uma necessidade deste modelo de sociedade, pra manter o controle mental sobre a população.



25 comentários:

  1. Sim... Só divulga o q lhes convém... A tv nada mais é q um forte e poderoso instrumento de alienação!

    ResponderExcluir
  2. O conversor não é nem de graça é pagoccom o nossos impostos a gente paga pra manter as pessoas alienadas...

    ResponderExcluir
  3. Eu nao consigo assistir mais que um minuto pois me da vontade de vomitar de tanta desinformacao, mentira e manipulacao.
    A midia me da nojo.
    Os seus textos sao os melhores pois mostra a realidade.
    Nao demora muito para escrever.
    Abracos!!

    ResponderExcluir
  4. As pessoas podem mudar isso com ações cotidianas, mudando sua forma de consumo em tudo, parar de comprar sem precisão, parar de se alimentar de animais de derivados (tornar-se vegano), parar de comprar um novo aparelho quando um novo é lançado, parar de comprar roupas novas para cada evento festivo consumista, parar de acreditar que marcas são deusas (mesmo gatilho dos símbolos religiosos), promover a permacultura pouco a pouco, estimulando hortas urbanas, estimulando o plantio de pomares. Educar com respeito ao próximo, libertar de paradigmas enrijecidos... Esse sistema irá colapsar, seja pela economia em si, seja pela falta de recursos, seja pela reação da natureza... já está colapsando pela dança dos egos.

    ResponderExcluir
  5. Estou há um ano sem televisão na minha casa e não me faz falta nenhuma. Não gosto desse aparelho que aliena, causa dependência, distancia as pessoas e se torna o centro das atenções numa sala. Na minha casa as pessoas se sentam para conversar, sem a interferência de TV. Quando quero saber das notícias acesso as mídias alternativas e consigo informações que não são mostradas nos meios de comunicação de massa.

    ResponderExcluir
  6. grande marinho!! eu ainda irei achar alguma coisa que eu discorde de vc kkkk

    otimo post como sempre :D

    ResponderExcluir
  7. Bravo!! Pessoas como vc aos poucos ganham destaque nas redes. Nossos passinho... mas chegaremos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ae! Me orgulho de, aos 40 anos, ter resistido e ter caminhado neste sentido mesmo sabendo que o processo é longo e não vamos colher os frutos, mas faço parte do processo do que considero evolução. E acho massa que, vemos nós comentários de blogs como este que, existam mtas pessoas caminhando juntos.

      Excluir
    2. Isso ae! Me orgulho de, aos 40 anos, ter resistido e ter caminhado neste sentido mesmo sabendo que o processo é longo e não vamos colher os frutos, mas faço parte do processo do que considero evolução. E acho massa que, vemos nós comentários de blogs como este que, existam mtas pessoas caminhando juntos.

      Excluir
  8. Concordo com tudo que disse. Mesmo quando não concordo com algo que expressa você me faz refletir e questionar sobre meus condicionamentos. Eu te agradeço. Não consigo me sentir confortável com essa sociedade que criamos e da qual fazemos parte. É o melhor a fazer é desligamos a TV. A minha está desligada há tempos.

    ResponderExcluir
  9. Quando eu estava terminando o ensino médio, eu já tinha mais de 30 anos, estava atrasado com os estudos, como boa parte dos brasileiros pobres. Ainda assim, me sentindo privilegiado, pois muitos que saem da escola antes da hora, não tem a chance de retornar.
    Conheci uma professora de História/Geografia, que marcou minha vida. O nome dela: “Fátima”. Do curso de Educação de Jovens e Adultos da Fundação Florestan Fernandes em Diadema.
    Essa professora afirmava que: muito do que aconteceu de ruim, do que acontece conosco, com os brasileiros, não é necessariamente culpa da pessoa em si.
    Ela insistia em dizer que, sempre fomos vítimas. Sempre fomos excluídos, massacrados, pisoteados e empurrados para a periferia da vida, de todas as formas possíveis, pelos poderosos. Que nenhum brasileiro consciente, deveria se martirizar e se culpar, por “não ter conseguido” um diploma de curso superior. Que devemos saber, que tudo isso foi planejado de antemão, que essa desigualdade social, foi construída por eles, que detém o podem, e que mantém “a máquina”, funcionando. Foi no curso dela que aprendi, que até: “A Independência do Brasil”, como nos foi mostrada é uma farsa. Que os cavalos usados, eram na verdade “Mulas”. Que aquela pintura e os desenhos que vemos sobre esse feito, não passa de marketing para enganar e contar uma história que nunca aconteceu.
    Depois que conheci o Eduardo Marinho através dos seus vídeos na internet, não pude deixar de notar uma grande semelhança nos discursos de ambos.
    Então Eduardo, quero te parabenizar e te prestigiar por sua inteligência. Quero te parabenizar mais ainda, por sua humildade. De aprender vivendo, tudo o que aprendeu, e vir aqui, compartilhar conosco.
    Obrigado.
    Cada texto seu, cada fala, é uma semente plantada em algum lugar, em alguma mente, no coração de alguém. Claro que sabemos que, nem todo solo é fértil. Mas uma planta que brotar, uma árvore que vingar, com ela virá frutos, e mais e mais sementes.
    Meus parabéns. Continue com sua participação ativa na vida. Sua participação, incrível de divulgação da verdade. A “Verdade Verdadeira”. Porque estamos cercados de “Verdades Falsas”.
    Se esse texto chegar até você, Eduardo, gostaria de te pedir um favor. Não sei se tem conhecimento sobre o assunto (provavelmente sim), mas gostaria que assistisse esse vídeo do link abaixo, e depois, quando possível, nos desse aqui sua opinião. Não assisto televisão há uns bons meses. Hoje vejo muitos documentários, e reportagens através da internet. Mas, nada como estar sempre filtrando o que estamos vendo, lendo, ouvindo, etc. Obrigado.
    https://www.youtube.com/watch?v=hMEDc3xl0K8

    Um grande abraço, de um seguidor do blog, e, admirador.

    ResponderExcluir
  10. Onde encontro Eduardo Marinho?? Preciso conversar com ele pessoalmente. Que cara fantástico!!! Meu filho sempre me falou essas coisas e agora vejo que ele sempre teve razão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, no Largo do Guimarães, em Santa Teresa, centro do Rio.

      Excluir
  11. Boa Eduardo, as mídias de massa, como vc disse, são controladas pelos grandes detentores de poder (econômico apenas, não mais que isso). Vc é uma excelente fonte de conhecimento alternativo. Gratidão!!

    ResponderExcluir
  12. Bela mente. Também abandonei a carreira militar (AMAN) e vivenciei um pouco da sarjeta por opção. Paz Eduardo.

    ResponderExcluir
  13. Cara, tu é muito bom para escrever e expor tuas ideias. Já vi vídeos seus, tá louco,Parabéns! Que Deus te ampare para continuar com seu trabalho, tão simples e ao mesmo tempo tão significativo.

    ResponderExcluir
  14. Bacana encontrar pessoas e ideias aparecendo nesse sentido.
    Sofro das mesmas contradições.
    Sou medico e durante o curso andei largando tudo para ser trabalhador braçal, ouvindo esse chamado para abandonar os privilégios. Acabei voltando a tras e me formando. Será que não dei conta? rs Não penso assim, penso que estou cumprindo a missão por dentro do sistema, sem combate-lo, mas sim criando formas diferentes de estar dentro dele. Ser a mudança que voce deseja no mundo, não precisa combater o cascalho, mas apenas lava-lo bastante pra encontrar o ouro.

    ResponderExcluir
  15. PRivilégio é um causador de doença danado. É preciso ir perdendo mesmo. Quem tá mais apegado sofre mais, chora mais. Em todo caso é preciso ir perdendo aos poucos, se nao o pelezinha sem calo não guenta. É aos poucos mesmo.
    Como diria padrinho Sebastião, bom mesmo é ter arroz feijão e amigo.
    O resto é acrecimo.
    Ja que voce fala oque ve pensa e sente eu me sinto mais a vontade de falar também.

    ResponderExcluir
  16. Um ser humano que pensa, age e argumenta sobre seu modo de ver as coisas. Deixa muitos questionamentos e reflexões na nossa mente. Isso é lançar sementes...

    ResponderExcluir
  17. caminhando e semeando sempre tera oque colher

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Boa noite. Gostaria de vos convidar a conhecer o nosso novo site, o Cinema TV, um Guia TV para quem gosta de ver cinema em casa. Obrigado!

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.