quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Ver, primeiro.


Manter a população na ignorância e na desinformação é uma necessidade desta estrutura social. Uma necessidade permanente.
Conter as verbas públicas e pagar os juros de uma dívida inventada pra colocar o país de joelhos diante de banqueiros e magnatas estrangeiros, com a conivência permanente da "elite" local, entregar de graça as riquezas o país e o povo à exploração sem direitos, esses são os objetivos da atual gerência, dos novos capatazes à frente das instituições falsamente públicas. Os “donos” da fazenda nem moram nela. Apenas a sugam de todas as formas, com a conivência e a cumplicidade dos poucos privilegiados locais.
Não há disfarce convincente, o descaramento é resultado da confiança na eficiência da sabotagem total nos direitos humanos e constitucionais da população. Conta-se plenamente com a ignorância e a desinformação. Cara de pau sem limites. E ainda se pensa que há caminho dentro da institucionalidade pra reverter a situação... ingênuas ilusões... tá tudo dominado, infiltrado, influenciado, impregnado dos interesses vampirescos dos parasitas mundiais e locais. Em todas as áreas.
A mineradora que matou a vida do rio Doce está recebendo permissão pra funcionar – na verdade nunca parou, até hoje escuto o apito dos trens, coisa de oitenta por dia, em dois meses seguintes à avalanche de rejeitos que assolou o vale – o maior da região sudeste – , matando tudo o que encontrava pela frente. Por trás do descalabro na saúde pública, ressalva feita a enorme quantidade de servidores que dão seu jeito pra atender nas condições miseráveis de trabalho que encontra, estão os interesses de planos de saúde, de laboratórios e da indústria da medicina lucrativa, devidamente representados nos poderes públicos, sabotando o sistema público de saúde. A educação não interessa, simplesmente, aos interesses do punhado de parasitas podres de ricos. Enquanto a educação pública deve criar ignorância pra maioria, como se vê em qualquer lugar, a sabotagem é óbvia, a particular se destina à formação dos gerentes e chefes da maioria ignorantizada. Não era à toa o ódio a toda iniciativa de educação de qualidade, no interesse do desenvolvimento de todo o povo brasileiro, da formação de senso crítico, de visão de mundo, de relações sociais mais esclarecidas, na composição de uma sociedade mais harmônica. A barbárie é deliberada e estratégica. Relega-se a maioria à inferioridade, à pobreza, à exclusão, criam-se as condições de violência, de miséria e revolta, e o massacre publicitário-midiático vai convidar milhares ao crime, com o acesso ao consumo induzido como valor pessoal e social. Deforma-se a mentalidade dos agentes de segurança, impedidos de ter qualquer consciência social, implantam-se idéias falsas e sentimentos destrutivos, culpam as vítimas e os incitam à violência contra os pobres em geral. Está formada a guerra. Com o tempo, o histórico de mortes dos dois lados é combustível suficiente pra sustentar o ódio e os conflitos.
Os empresários do tráfico circulam seus exércitos divididos em facções, seguros das cordas que têm nas mãos. Afinal, financiam também campanhas eleitorais, midiáticas, publicitárias, como bancos, laboratórios, mineradoras, latifundiários, mega-empresas em geral. Há uma guerra nos morros e nas periferias, a mídia não fala nada, uma pincelada aqui e ali, sem possibilidade de unir os pontos. Os responsáveis últimos por esta situação não circulam pelo caos, têm suas fortalezas, suas ilhas, mansões bem cercadas e cuidadas por exércitos particulares, cercas eletrificadas, câmeras e sabe-se lá o que mais. Enquanto isso as instituições tratam de manter a estrutura como é, apesar das heróicas exceções pessoais.
É preciso desenvolver novos caminhos, pois os institucionais estão monitorados e controlados de todas as maneiras possíveis, além de algumas impossíveis. Ver direitinho como é a realidade, antes de decidir o que fazer ou como, pra não fazer das formas induzidas que, além de não afetar em nada a estrutura social, ainda colabora na construção da farsa democrática.

O despertar é lento, mas inexorável... as revelações se sucedem. Enxurrada delas.

18 comentários:

  1. Lamentável mas real. Seguiremos egoístas mas competitivos. Tristes mas aparentemente felizes. Seguiremos destruindo o planeta, nossa casa, em nome do "bem estar". Assim como os donos do sistema querem. Seremos marionetes do sistema até o fim, espero que não.

    Saudações Eduardo. Apareça novamente no Cariri cearense.

    ResponderExcluir
  2. Sinto-me agraciado sempre que tenho a oportunidade de ler os seus escritos. Todos os dias visito o seu blog em busca de um pouco mais do seu conhecimento, sempre muito transparente. Na maioria das vezes vem para elucidar a teoria que me é passada diariamente na universidade, porém, a realidade é sempre maquiada por aqui. Agradeço e faço um pedido: escreva mais ! PAZ E LUZ ! Aracaju, Sergipe.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o texto.
    Gostaria de saber sua opinião sobre as ocupações das escolas e universidades públicas em âmbito nacional...

    ResponderExcluir
  4. JESUS disse:
    Vós sois o sal da terra, se o sal perde o sabor, para nada mais presta.

    Bem aventurados sois quando vos injuriarem e perseguirem e mentindo disserem todo o mal contra vós por minha causa.

    Bem aventurados sois os que sofrem perseguição por causa da justiça porque dele é o reino dos céus

    Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazem bem aos que vos odeiam, orai pelo que vos maltratam e perseguem, porque se amardes quem vos amam que recompensa tereis?

    E se saudardes somente os seus irmãos, o que fazeis de mais?

    Eis que vos envio, como ovelha ao meio de lobos.

    Sedes prudentes como as serpentes e simples como as pombas

    Não temais os que matam o corpo mas não podem matar a alma, temei aquele que tem poder tanto sobre o seu corpo como sobre a sua alma

    Quem ama o pai e a mãe mais do que a mim não é digno de mim,
    quem ama filho e filha mais do que a mim, não é digno de mim.

    quem procura preservar a sua vida irá perde-la, quem perder a sua vida por minha causa irá acha-la

    Novo mandamento vos dou: assim como eu vos amei, que vos amei uns aos outros.

    Se alguem me ama praticará a minha palavra, e meu pai o amará, viremos a ele e faremos nele morada

    Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Eu sou a árvore é vós sois os galhos. Quem permanece em mim e eu nele, esse dará muito fruto; sem mim vós não conseguireis cumprir o que vos ensinei.

    Eu sou o mestre e o senhor e lavei os vossos pés, tambem vós deveis lavar os pés uns dos outros.

    Lembrai-vos da palavra que vos disse: não é o servo maior que o senhor.

    Se a mim me perseguiram, tambem vos perseguirão.

    Estas coisa vos tenho dito, para que tenhais paz em mim.

    No mundo passais por aflições, mas tende bom ânimo.



    Mandei esta mensagem para colocar mais força nessa sua caminhada bonita que está fazendo, continue assim meu caro, vejo bons frutos em vc. abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me injuriaram, me perseguiram, disseram todo o mal contra mim mentindo, mas foi porque eu quis não ter nada, ser pobre, mais que pobre, miserável. Quis não ter nada pra saber como é. E descobri a vida.

      Excluir
    2. Eduardo, você tá no Rio? To hospedada em Santa Teresa, gostaria mt de te conhecer, tá na área?
      Aline

      Excluir
  5. Oi Eduardo uma pergunta! Vc nao acha que através da internet o povo tem acesso a toda e qualquer informação, mas eles não buscam as informações por escolha deles mesmo?

    ResponderExcluir
  6. Olá Eduardo um dia gostaria muito que fizesse uma palestra na faculdade que eu frequento. Como isso seria possível?

    ResponderExcluir
  7. Olá Eduardo um dia gostaria muito que fizesse uma palestra na faculdade que eu frequento. Como isso seria possível?

    ResponderExcluir
  8. Sua fala me afeta, provoca uma estranheza.
    E isso é bom demais!!!
    Sinto rupturas cortantes.
    Você vive uma vida ativa e não reativa, né?
    Só temo pelo poder de coaptação que o sistema tem de digerir a estranheza tornando-a uma realidade simulada que é mais confortável e consumível.
    Penso que a estratégia é estranhar sempre, manter ativo o desconforto.
    Seguir não tendo nada mas estando em tudo.

    ResponderExcluir
  9. Minha vida e bem parecida com a sua, ler sobre você me da forças para sair desse sistema....

    ResponderExcluir
  10. E a gente faz o que então...deleta tudo?

    ResponderExcluir
  11. Bueno, dizer o que vejo, como vejo, o que penso e o que faço já tá de bom tamanho. Não digo o que cada um deve fazer, acho que é preciso ver a realidade como ela é e perceber como estamos impregnados de induções, mentiras e condicionamentos, pra poder decidir o que fazer. Meu trabalho é só esse, não tenho a pretensão de apontar "saídas" ou "soluções". Estamos em processo de mutação permanente, o mundo, o universo, a sociedade, as pessoas, cabe a cada um decidir como viver e o que fazer. Quando a realidade se torna clara é possível decidir com lucidez e não se deixar levar por valores falsos e comportamentos programados.

    ResponderExcluir
  12. Exato. Não existe a tal democracia, apenas fragmentos minimos dela e mais controle do pensamento do que o normal. nos inserem num sistema fechado e controlado e nos fazem sentir "livres". Tudo ilusão...da escassez, da segurança, etc.

    ResponderExcluir
  13. "Entender é transformar aquilo que é, e não aceitar as coisas como elas são" .
    Jiddu krishnamurti.

    Abraço Eduardo.

    ResponderExcluir
  14. Sabe, eu sempre tive dúvidas a respeito de tudo, Deus, religião, pq o mundo é tão dividido e tão mal dividido (classes) etc. E eu demorei tanto para começar a enxergar, eu fui ler Marx, Bakunin, Benjamin, entre outros entrei para um grupo de debate socialista, mas o que percebo nesse grupo é uma arrogância, prepotência, eu nem opino de medo de tomar um esporro, mas eu leio muito e sinto um ódio que não acho legal. Eu não sei, eu só sei que muita coisa q vc disse quando vi, eu disse: é isso! Tem coisas q ainda não tinha pensado e estou refletindo sobre... Obrigada pelas reflexões e por existir!
    Obs: gostaria de te conhecer quando estiver por sampa.

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.