segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Eduardo Marinho - ao vivo (Palestra completa)

Palestra acontecida sexta-feira última, dia 16 de dezembro, no Espelho Mágico, em São José dos Campos, promovida por Haedyl e Denise. Longa gravação, feita por Claudio Louro (é sobrenome, não apelido - embora em español seja o contrário, es apellido, no sobrenombre). Perguntas ao final, enriquecendo as idéias. Agradeço o trabalho de preparação, de recepção e receptividade. No dia seguinte houve uma continuação na rua, deve ser publicado na seqüência, por aqui mesmo.

38 comentários:

  1. Essa eu assisti ao vivo, gostei muito da história da brisa de outono e da adhara, nunca tinha ouvido em nenhum vídeo seu, já sigo todos os vídeos seus há uns 2 anos.

    ResponderExcluir
  2. singular perante a pluralidade de um todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito que tem meios de acompanhar esse espetáculo existencial, meu caro Eduardo Marinho... Estou maravilhada!!! Seguirei observando e absorvendo...

      Excluir
  3. Não!!!
    Perdi , não acredito. Estava concentrado em outra coisa. Mas que bom saber que esse rapaz esteve aqui na cidade, curto muito a forma de pensar dele . E admiro a sua coragem de mudar .

    ResponderExcluir
  4. "A mentira é a meteria prima da publicidade". Valeu Eduardo!

    ResponderExcluir
  5. Carissimo Eduardo,
    Libere para as pessoas comentarem seus posts no Facebook. Eu te sigo por lá, vejo seus posts mas não tenho a opção de comentá-los. Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Valeu a Visita Eduardo..
    Espero que hajam próximas..

    Abc..

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Grande Eduardo!
    Não assisti todos os seus vídeos, na verdade, o único que vi foi o documentário "Observar Absorver" e já virei seu fã, assim como meu pai, que tem procurado seus vídeos no youtube.
    Eu ainda não terminei de assistir essa palestra mas só gostaria de comentar que esse seu relato sobre espécies alienígenas que monitoram a Terra por 50 anos e depois se apresentam aos humanos é exatamente o enredo do livro "O fim da infância" de Arthur C. Clarke, mestre da ficção científica da segunda metade do século 20, falecido em 2008.
    Este livro foi publicado pela primeira vez em 1953. Então fica a dica/alerta. ;)

    ResponderExcluir
  10. Eduardo, gostaria de saber quando vc vem a Porto Alegre, posso organizar algumas palestras aqui, nas universidades, também em espaços de ocupação de arte e cultura que tem vários locais, tb para vc ficar....também gostaria de te dizer que essa reflexão que vc vem falando hj é exatamente a reflexão que tenho atualmente, justamente em relação ao desenvolvimento espiritual e a permanência e a impermanência existencial....do básico, necessário e do que também não me é necessário, acessório ou seja, sei definir perfeitamente hj em dia o que é realmente real que me forma, e me torna um ser existencial,no aqui e agora! por favor me avise no facebook https://www.facebook.com/Lualbuquerquem e whats 51 995072678 um abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em abril vou a Rio Grande, devo passar uns dias em Porto Alegre na volta, e expor em algum lugar, como sempre. Abraço.

      Excluir
  11. Eduardo ! Acompanho seus videos a pelo menos uns cinco anos. Agora estou tomando consciencia plena de que é preciso expandir esse sentimento que voçê tem , e que eu tenho também , para além das universiades e lugares restritos. Gostaria de saber se posso replicar alguns pensamentos seus em forma de video no youtube , de maneira que outras pessoas também compreendam a mensagem que voçê nos passa. Seria uma tentativa , não viso nenhum tipo de inscritos ou o c... Mas tentar de algum modo passar esta mensagem de um modo alternativo , com uma leve produção nos videos , afim de atrair mais gente. Bom , esta é a idéia , se tu concordar com isso , prometo fazer o melhor possível ! Desde já , obrigado ! eu sou o Marcelo aqui de floripa ! E aguardo sua resposta !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pensei em "atrair" ninguém, nem na expansão do meu sentimento, além do meu próprio trabalho. Não chamei câmeras, não tenho a pretensão de ensinar, apenas manifesto meu pensar, minha visão e meus sentimentos através do meu trabalho, no momento desenhos em papel, livrinhos, fanzines, ímãs, como faço há mais de trinta anos. O mundo foi que se chegou pra me pedir pra falar, não eu que me propus a "abrir os olhos" de quem quer que seja. Estou ocupando limpando os obstáculos dos meus, trabalhando nos meus próprios condicionamentos, valores e comportamento, que ninguém tá livre dos condicionamentos do sistema social em que vivemos. O que é preciso é de trabalho interno, antes de tudo. É no exercício desse trabalho, com humildade, profundidade e sinceridade, que acontece a emanação pro mundo. A pedido do mundo, se for, e não por uma pretensão de "ensinar" ou conduzir ou abrir os olhos dos outros. Essas pretensões são condicionamentos implantados em nosso inconsciente, justo porque impede o trabalho interno. Vejo magotes de "revolucionários" que colaboram com o sistema pensando que o "combatem". Combater, aliás, é mais um condicionamento esterilizador.

      Excluir
  12. Eduardo... Em 2017 tem previsão de passar em São Paulo?
    Ótimo 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em março e em maio pretendo ir a Sampa. Não sei se ainda vai estar "permitido" expor na Paulista, mas aviso por aqui onde vou estar.

      Excluir
  13. Conheci seus vídeos a pouco tempo e queria te parabenizar pela mensagem que é transmitida!

    Quando vi sobre tudo o que falava, reconheci de imediato na sua Jornada o que o mitólogo "Joseph Campbell (1904 - 1987)" sempre disse em seus livros e em suas entrevistas:

    "Você vê, a consciência pensa que está gerindo a coisa. Mas é um órgão secundário no ser humano total, e não deve ser colocada em posição de mando. Precisa submeter-se e servir à humanidade do corpo. Quando se coloca a si mesma em posição de comando, o resultado é um homem como Darth Vader, em Guerra nas estrelas, o homem que se reduz ao lado consciente das suas intenções.

    MOYERS: A figura sombria.

    CAMPBELL: Sim, a figura que no Fausto, de Goethe, é representada por Mefistófeles.

    MOYERS: Mas alguém poderá dizer: “Bem, isso está ótimo para a imaginação de um George Lucas ou para as teorias de um Joseph Campbell, mas não é o que acontece na minha vida”.

    CAMPBELL: Errado! Você pode apostar que acontece, sim – e se a pessoa não for capaz de reconhecê-lo, isso poderá transformá-la num Darth Vader. Se o indivíduo insiste num determinado programa e não dá ouvidos ao próprio coração, corre o risco de um colapso esquizofrênico. Tal pessoa colocou se a si mesma fora do centro, alistou se num programa de vida que não é, em absoluto, aquilo em que o corpo está interessado. O mundo está cheio de pessoas que deixaram de ouvir a si mesmas, ou ouviram apenas os outros, sobre o que deviam fazer, como deviam se comportar e quais os valores segundo os quais deviam viver."

    Essa leitura, em meados do ano 2002, foi ponto de virada na minha vida. Em essência o que você realizou em sua vida, e relata, do meu ponto de vista é exatamente a experiência que Joseph Campbell nos ensina, e em toda sua obra nos orienta a como lidar com ela!

    A sua Jornada é uma Jornada Heroica, e sua influência é vitalizadora, pois como Joseph Campbell dizia:

    "Uma pessoa vitalista sempre traz uma influência vitalizadora, não tenha dúvidas a respeito disso. O mundo sem espírito é uma terra devastada. As pessoas têm a ilusão de salvar o mundo trocando as coisas ao redor, mudando as regras, quem está no comando e assim por diante. Nada disso! Qualquer mundo é um mundo válido se estiver vivo. A coisa a fazer é trazer vida a ele, e a única maneira de fazer isso é descobrir, em você mesmo, onde está a vida e manter se vivo. (Joseph Campbell)"

    Boa sorte na sua Jornada!
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Ola Eduardo,meu nome é Nathan moro em Salvador-Ba tenho acompanhado seus videos, tenho tambem refletido muito ..queria saber quando vç vem em salvador...queria muito te conhecer pessoalmente abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí pelo dia 15 de janeiro devo estar em Salvador, passando pra ir ao Capão em seguida, onde vou ficar até a beira do carnaval. Aviso por aqui se vou expor.

      Excluir
  15. Ola! Meu querido....meu nome é Kaline e a uns 4 anos atraz conversei com você em Santa ....e desde então venho a acompanhado seu trabalho. A pouco tempo atraz conheci um amigo em Curitiba que quer muii te conhecer e levar com ele uma das suas obras....sou de Niterói e no dia 16,17,de janeiro de 2017 ele estará aqui. Gostaria de saber se há alguma possibilidade de falarmos ou vê lo nestes dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô pra sair em viagem antes desses dias, aí pelo 13 ou 14 de janeiro. E volto em março.

      Excluir
    2. Tudo bem amigo, te desejo uma boa viajem. E assim que voltar gostaria de comprar uma das suas obras...
      Um grande abraço.

      Excluir
  16. Eduardo boa tarde! Tudo bem. Achei super simples e interessante a sua forma de pensar em relação ao mundo, as pessoas, aos valores, como vc se coloca diante da vida. Agora passou um pensamento ...como você desenharia um mundo com pessoas na forma como vc desejaria que o mundo fosse, as pessoas, valores etc. Ou seja como seria em desenho? Fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  17. Eduardo, boa tarde! Tudo bem com vc? Então achei super interessante a forma como vc se coloca na vida, os valores, como trata o ser humano, a visão no geral. Fiquei curiosa para saber como você Eduardo, desenharia um mundo com base em toda a sua vivência e experiência? Como vc desenharia um mundo onde todos tivessem a mesma condição que vc teve na infância, com base na sua experiência junto à pobreza por ter conhecido uma "classe" de pessoas mais solidárias, onde nas dificuldades eles se ajudam mais uns aos outros ? Como seria esse desenho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menor idéia. Não tenho um mundo ideal na imaginação, tô trabalhando por um mundo menos mal. E olhe lá, nem é pra mim, é pela satisfação em viver, pela humanidade caminhante no tempo.

      Excluir
  18. Alguma palestra em Fortaleza?Muito me ajuda voce Eduardo Marinho.

    ResponderExcluir
  19. Ola Eduardo, esto acompanhando seu trabalho e queria muito apreciar de perto e trocar uma ideia com você, quando você vem para o RJ fera??

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde cara, como muitas pessoas o meu primeiro acesso a você foi por um tal vídeo que me foi enviado por watssap, suas ideias tem feito muito sentido pra mim...trabalho em uma ong e muito do que fala sinto nos olhares das pessoas que infelizmente dependem de nosso apoio...vergonhosamente...tem me vindo com muita frequência uma fala de um professor que tive..." Em se tratar de ser humano tudo é possível" ...coisas ruins mas também boas idéias. Sou de JUiz de Fora MG, VOCê CONHECE? Tem planos de vir por aqui?
    Abraços. Obrigado.
    Tarcio Rezende

    ResponderExcluir
  21. O Fruto primordial do capitalismos e a manifestação do debil intelecto humana tentando justificar uma existencia vasia e sem proposito!!!

    ResponderExcluir
  22. BOa noite . Eduardo . quando vc vai estar em Sao Paulo .Vem Expor na Feirinha da Praça Calixto . Fala Para Essa Elite Poder . Ali aonde esta o eixo da Mediocridade e a Antro da Psicologia do Inconsciente de Laboratorio De Pensamentos de Sao Paulo e Do Brasil ,as Agencia K Manipulam e faz o uso de CAracter de Valores Poder .. Gloria Deus . Por Existir vc !! O Brasil tem k Orar muito por vc .. E um dialogo k nem um ACademes ker falar !! Como Mano Brow falou em um das Musica .. HEy Boy ..(Hey, boy

    Você faz parte daqueles que colaboram
    Para que a vida de muitas pessoas
    Seja tão ruimQue a situação
    Vai de mal a pior
    E como sempre você pensa em si só
    Seu egoísmo ambição e desprezoEntão eu digo: Hey, boy
    Não fique surpreso
    Se o ridículo e odioso
    Círculo vicioso

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.