domingo, 24 de outubro de 2021

Morte, espiritualidade, transição (ou não)

 

Qual é o problema com a palavra morrer? Por quê se diz "perder a vida"? A gente perde é carteira, chave, documento, coisas. Dá pra ajudar alguém que perdeu a vida a procurar em algum lugar que ela tenha esquecido? Quando se morre não se perde a vida, se muda de dimensão. A idéia que a morte é uma tragédia, uma desgraça tá equivocada. Morte é conseqüência de nascer. Tudo que nasce, morre. Porta de entrada, porta de saída, a vida é o caminho entre uma e outra. Simples assim. Não se "perde" ninguém, a não ser de vista. "Perdi meu pai", "perdi minha mãe", a gente escuta por aí. Eles não tavam aqui quando tu chegou? Vivendo há tempos, antes de tu nascer? Estarão lá, quando chegar a hora de tu morrer. Porque todo mundo morre.

Em vários momentos da minha vida pensei que tinha chegado minha hora. “Então vai ser agora” ou “então é desse jeito”, passava rápido na minha cabeça. Uma interferência inesperada, um acontecimento, uma arma que masca e não atira, um poste no caminho do carro desgovernado, um “acaso”, um “aviso”, uma “coincidência”, um “inexplicável” surgia na hora agá e livrava a situação. E, como se vê, minha hora não chegou. Ainda.

Chegará, sem dúvida, e seria bom se houvesse desejo de boa viagem, em vez de lamentos, comemoração por uma vida bem vivida, um pequeno passo bem dado no caminhar infinito da humanidade. Nada de lamúrias e lamentações, que se contem histórias, que se relatem vivências, que se reflita, que se emanem bons sentimentos, bons desejos. Que se agradeça pela vivência. Uma festa de despedida, não um velório.

Que os frutos espalhados por aí sejam cuidados, sem a ilusão da permanência, mas que durem o máximo possível. Em couro, em madeira, em metal, em telas, em papel, em camisas, em ímãs, em livros, livrinhos feitos à mão, fanzines, por último em vídeos, esses não por grana, pelo menos ainda. Se encontrar uma forma que não me ofenda a consciência, sem dúvida faço uso. Mas não penso muito nisso, continuo produzindo e vendendo meus desenhos e tudo o mais, agora vendendo mais que antes.

No pequeno período universitário – menos de um ano – eu comecei a ser ateu, não convicto, mas negando toda a religiosidade que me cercava. Não durou muito – pouco mais do que o tempinho acadêmico –, fui me sentindo meio ridículo nas andanças periféricas e nas ruas das cidades, tanto diante de evidências espirituais quanto por me ver fazendo a mesma coisa que as religiões – afirmando o que não sabia. Então pude vivenciar espiritualidades diversas, desde doutrinas rígidas hierarquizadas até a mediunidade frilance, paga, retribuída ou não, de graça. Perceber um intercâmbio variadíssimo entre as dimensões, não duas – a visível e a invisível – mas muitas, além da material em que estamos, e todas materiais em sua freqüência, imateriais entre si. O que Einstein chamou de pluriverso.

Assim passei a ver espiritualidade em tudo, em qualquer lugar, em todo mundo, nos bichos, nas plantas, nas pedras. Não com a razão, mas com a intuição, o sentimento. Sentia mais que sabia – consciente já de que estava aprendendo o tempo todo, de acordo com meu próprio interesse, disposição, atenção e humildade. Aprendia só o que era capaz e sabia ser muito pouco pra sair tirando conclusões além da minha capacidade de compreensão. E sentia espiritualidade em tudo, mesmo sem entender.

A gente aprende de acordo com as próprias condições e não adianta querer explicar o ainda inexplicável, compreender o ainda incompreensível e alcançar verdades ainda inalcançáveis. Mais útil seria se aplicar no desenvolvimento do agora, aprender o que podemos aprender e aplicar o que já sabemos, porque é o que precisamos pra seguir adiante no processo. À medida em que aprendemos, aumentamos a capacidade de compreensão, de transformação e assimilação de novos conhecimentos, novos valores, novos comportamentos e novas relações.

Trato com a espiritualidade sem racionalizar muito. Sigo o que sinto e me sinto melhor assim. Sob a vigilância de uma consciência atenta, de quem nada está escondido, embora ela mesma possa esconder muita coisa nas profundezas do inconsciente. Não tenho pressa. Quando passar pelo portal, aí sim vou ter que tratar diretamente com outras dimensões. Por enquanto me relaciono com elas através dos sentimentos, dos pensamentos, dos desejos, do caráter, das ações e relações no dia a dia. Acho que todo mundo, a maioria inconscientemente, cada um à sua maneira, se relaciona com a espiritualidade.

Há previsões – mediúnicas e científicas – de que, afinal, a ciência vai comprovar a existência da realidade entre dimensões. A física quântica me parece um grande passo nessa direção. Assim como a existência de civilizações pelo universo todo, as mais variadas. Dizem que vamos desenvolver aparelhos pra conversar com parentes que tínhamos por “mortos”, perdidos pra sempre. Que haverá intercâmbio com outras orbes planetárias, na verdade sempre houve, mas agora de forma direta e consciente. O desenvolvimento é permanente. A “ciência oficial”, que sempre se pôs como dona das verdades, ao longo da história foi obrigada a voltar atrás e reconhecer erros inúmeras vezes. Mas não aprendeu ainda e continua arrogante.

Período de transição planetária. O mundo se modifica, terremotos, tempestades, vulcões, tufões, maremotos, gelos polares derretendo, nível do mar subindo, temperaturas variando como nunca, desertificações, migrações em massa, virão  mudanças geo-políticas, sociais, comportamentais. As mutações no mundo obrigarão a mudanças radicais nas relações sociais e com a natureza, a solidariedade será uma necessidade de sobrevivência, a humildade será uma ferramenta de aprendizado. Agoniza um modelo social, outro surgirá das ruínas. Um trabalho intenso e conjunto com níveis de espiritualidade além da nossa precária concepção.

Posso estar errado em tudo isso? Posso, claro. É possível que a gente morra e puf, tudo acabe, vira nada? É sim, admito. Mas não acredito. Não é o que sinto – e sei que não é nenhuma necessidade de permanência ou pavor de desaparecer. Se fosse assim mesmo, não me importaria muito. Nada mudaria, continuaria a viver como vivo, porque é assim que gosto. Só não posso acreditar nesse nada, vi coisas demais além da minha capacidade de compreensão, vi manifestações precisas, recebi recados e avisos cruciais, ouvi coisas impressionantes, passei por “acasos” e “coincidências” impossíveis. Respeito todas as opiniões, mantendo a minha. Ela não se baseia só na razão mas, sobretudo, no sentimento e na intuição.

Pra encerrar uma discussão com um amigo ateu – não entendo essa necessidade de por idéias pra brigar, não tenho nenhuma necessidade de “defender” o meu ponto de vista. Posso explicar, esclarecer como vejo, como penso, como sinto, sem afirmar ser “o certo”, o que supõe estarem “errados” todos que não concordem – voltando, pra encerrar a conversa, disse a ele que tinha uma vantagem sobre ele. Se eu tivesse razão, poderia falar com ele “taí, mané, não te disse?” Já se a razão estivesse com ele, não poderia dizer nada. Brincando, discussão encerrada. Nessa área, disputar quem tá certo ou errado é pura perda de tempo. O certo e errado vai se mostrar é no comportamento, na atitude, nas práticas e relações cotidianas.

54 comentários:

  1. Eduardo Boa Tarde!
    A síndrome do pânico é algo que atrapalha e atinge a muitos atualmente. Como enxerga esta síndrome ?
    Você já teve, ou passou por estes processos ? É um pouco vergonhoso falar sobre estes sintomas principalmente para homens. Mas sei que Hare teve. Já falamos muito curtamente sobre. Mas o que pensa, ou, qual dica daria para a lida ?
    Grande Abraço 🤗

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho contato, já vi casos, mas sem proximidade, ouvi descrições, mas não tive vivências. Não sei pra dar "dicas", a não ser o padrão de qualquer um que pense, respirar fundo, mentalizar calma, manter clareza do que acontece, o mesmo pra tantas situações da vida. Há pesquisas, históricos, grupos, várias opções de contato e informações. Só procurar. Tocar o terror, causar medo, provocar conflitos, criar pânico são especialidades sociais. Enxergar isso faz parte do processo de mudança. Que leva vidas, gerações através do tempo.

      Excluir
    2. Obrigado Eduardo pelo retorno. Como mesmo diz o Afeto é Revolucionário! As vezes sinto que por falhas humanas, pode-se fazer correções ao tempo. Mas realmente liga com direções e sabedoria, onde ainda poucos observam, percebem ou encontram o caminho de resolução. Obrigado pela conexão, que por entre estas e outras, vamos cultivando melhores saídas e evoluções. Grande Abraço! Deus o Abençoe sempre!🤗

      Excluir
    3. Falácia...de afeto esse ser não tem nada,tu conviveu?conhece? Ou é só mais um seguidor do óbvio?

      Excluir
  2. E completando: Estas falhas vem realmente de um sistema de poder perverso, que causa maiores danos a nossa evolução, qualidade de vida, numa sociedade e no mundo, violando sentidos e consciência, resultando em transtornos e colapsos naturais. Sinto tantas coisas pelos processos, dificuldades sociais, que gostaria de fazer uma live, para expressar um pouco das visões e percepções que tive no convívio cotidiano por muitos lugares que andei, também tocando com a arte e problemas familiares de traições, abandono e etc. Um dia quem sabe podemos conversar melhor. Grande Abraço! Grato pela atenção.Deus Abençoe!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Eduardo. Conheci suas ideias primeiramente em 2016 com o documentário "Observar e Absorver" no YouTube. Já em 2019 acompanhei o lançamento do segundo documentário "Via Celestina" feito pelo Hare e em 2020 o outro documentário também feito por ele chamado "Transição (Via Celestina 2)". Além dos documentários, assisti vídeos de suas palestras, vídeos de você expondo sua arte e suas ideias na rua, transmissões ao vivo na época da pandemia e mais recentemente as do canal do Eduardo Moreira e Educafro.

    Cheguei a assistir um debate que você participou sobre o documentário "Malucos de estrada: cultura de BR" feito pelo Rafael Lage e sempre quis te perguntar o que você acha de colocar preço nas coisas? Muitos artesãos tem dificuldade de precificar sua arte e você coloca muito bem a diferença entre valor e preço, sendo preço algo objetivo e valor algo subjetivo. Nunca consegui entender o porquê da gente tirar uma fruta da árvore e dizer que ela custa um preço, se isso sempre foi de graça dado pela natureza, sem preço algum mas com valor nutritivo.

    Estou comentando aqui também para te escrever que descobri que uma das frases muitas vezes creditada ao Gandhi: "Não é preciso derrubar o opressor, basta parar de colaborar com ele.", na verdade é de um francês chamado Étienne de La Boétie de um livro chamado "Discurso da Servidão Voluntária". Ele escreve não exatamente essa mesma frase, mas a ideia é essa aí. Como sei que certa vez você mudou uma obra sua que achava que a frase era do Sartre, mas descobriu que era do italiano Carlos Dozzi, acredito que seja proveitosa essa informação.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tu é político e isso assino 3m baixo, não tem nada de espiritualidade nada,vc manipula,engana,usa,abandona qualquer ser...vc e uma farsa,um palestras ambulante pra afago do seu próprio ego narcisista.vc é um mostro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você que é narcisista como todos os hateres invejosos de pessoas do bem.Voces são desnecessários pra sociedade,no dia a dia são uns santinhos,na internet mostram quem realmente são os bichos do ódio.O Eduardo é só bondade em pessoa, qualquer inteligente encherga.

      Excluir
    2. Tu conhece?sou haters nao,fui a companheira desse ser por 6 anos...agora vc q nem conhece ele protege como todos os cegos seguidores.

      Excluir
    3. Puxa você se fingiu de boazinha pra ele por 6 anos,e ele conseguiu ver sua máscara cair?Sua inveja é que ele é puro, é feliz, autêntico incapaz de falsidade ou alguma maldade,eu sei pois sou da mesma natureza que ele somos os empáticos, opostos a vocês os fingidos, egoístas.Nós temos uma vantagem aconteça o que acontecer, já somos felizes por isso precisamos de muito pouco.

      Excluir
    4. Empático, pergunta a ele o q ele acha da empatia...só uma pergunta Carlos,vc conviveu com ele por quanto tempo?Ou só ta falando o que acredita? Eduardo é feliz? Pergunta isso tbm.como pode um ser tão especial é inteligente, sendo comparado com jesus Nao percebeu q foi enganado por 6 anos?meio incoerente não.pergunta a ele se ele se acha puro tbm...com essas suas resposta só posso rir,e observar o quanto vcs são lesados por falastroes,POLÍTICO SIM!!!ESPIRITUALIZADO VAI TER Q NASCER DE NOVO. PQ NARCISISTAS COM 61 ANOS NÃO APRENDE MAIS NADA.

      Excluir
  5. Fascista,machista,o ser mais escroto q tive o desprazer de conhecer,nojo que tenho de seres como vc,tipo osho,prembaba,João de Deus,vc é a desgraça disfarçada de bom moço, sua máscara vai cair...é na lei dos invisíveis q vc vai pagar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você que é da mesma natureza do João de Deus.O Eduardo é o oposto desses líderes manipuladores que sempre existiram,mas ele é da natureza de Sócrates, Jesus,Gandhi.

      Excluir
    2. Kkkkk...imagino q tbm deve ser santificado...acorda pra realidade protetor dos abusadores.

      Excluir
  6. Eduardo só tem seguidores,ele adoece qualquer ser q chega perto,vc é mais um coitado ovacionando um escroto,e muito longe da realidade,vamo indo mano,santifica o seu guru, descredibiliza quem teve a vivência ao lado de ser,as mulheres são descradibilizadas o tempo todo por Marcos como vc,sigo na minha vida com justiça e honra,só não fiz uma carta aberta,inclusive com depoimentos de quem o acompanhou, por causa de seres como vc,que a única intenção é continuar no mundo dos enganos...vamo indo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua vida com justiça? você não tem nenhuma justiça, só tem é ódio,mas não é do Eduardo é de todos, vocês dos transtornos do grupo B, são incapazes de amar, nem seus filhos conseguem, você sabe bem disso.o Eduardo não fica perdendo tempo te difamando por aí,ele tocou a vida pra frente, só os emocionalmente saudáveis fazem como ele.

      Excluir
    2. Oh...ele não tem o q me difamar,é outra seria feio pra pessoa tão idonia quanto o Eduardo difamar a ex mulher,e ele sabe bem disso,por isso não sai falando nada por ai...não é claro isso pra vcs não Carlos? Ele tem q explanar e fingir humildade pra q vcs comam a "espiritualidade" dele, como disse antes,Eduardo Marinho é político e essa fala política, concordo com tudo q ele fala...o óbvio q a maioria cega na enxerga(necessário) porém pagar de espiritualizado não, isso não aceito!conheço tive o desprazer de vê na prática pq de perto a teoria é outra,toda publicação e post q eu receber,vendo esse ser falando de espiritualidade, vou sim com direito dever e justiça alertar a quem quiser ouvir q ele é uma farsa.agora se vc acredita ou não em mim ,já não é problema meu,cada um com sua consciência e pelo q vejo a sua é de mais um macho q gosta de diminuir e desvalorizar a vivência de mulheres,ta seguindo o cara certo...tudo farinha do mesmo saco.

      Excluir
    3. O Eduardo é autruísta ele ama a humanidade, diferente do seu grupo que se fazem de gente do bem,mas são vazios de empatia, até na boa causa feminista vocês entraram pra intoxicar pois vocês só vivem pra depreciar e destruir todo movimento do bem para o próximo.O seu grupo indecente não tem que ser respeitado,mas denunciado e ignorado, vocês são inimigos da sociedade.O Eduardo é de muito valor pra sociedade,ele é autêntico, espontâneo, nasceu com a competência de lutar contra as injustiças da nossa perversa sociedade,e cada ano que passar sua filosofia irá libertar,e mesmo depois que ele morrer a sua obra nunca irá parar.Os invejosos morrem de raiva de saber que logo logo ninguém saberá se quer que eles existiram,e o Eduardo será lembrado pra sempre como o grande amigo do povo.

      Excluir
    4. Tempo de convivência? Pode falar?

      Excluir
    5. Pela sua escrita vejo q nunca encontrou ele pessoalmente nem num bar...eu não vivo de seguidores irmão, pelo contrário,toda minha vida tratei é trato diretamente com o social e com vínculos pessoais,não sou virtual, vivo diariamente em busca do bem comum na minha comunidade e em todo lugar q já passei,luto pelos direitos de todos,aqui né feminismos não, se quiser inclusive escreva pro seu guru e pergunte o quanto faço socialmente ele sabe bem que sou,ele sabe o quanto fiz pro trabalho "altruísta" dele e vc sabe de que? Me conhece? Conhece o Eduardo? ... sua fala é tão ridícula q chega da dó, sou sim raivosa,contra mentiras e opressões, não faço nenhum esforço e nem quero mudar isso,minha raiva me impulsiona a resolver questões q seres como vc é conformado,o que vc faz pra sua sociedade,fora bajular quem não conhece!?fala aí mano,seu trabalho social, seu compromisso com o próprio resíduo q consome,fala pra mim q fiquei curiosa.

      Excluir
    6. Já vi q quando ele fundar a "igreja" tu é o primeiro carneirinho...🤦‍♀️🤦‍♀️🤦‍♀️

      Excluir
    7. Quero sem lembrada não é nem ficar pra história, isso é coisa pro Eduardo mesmo...como dizia Foucault "O PAPEL DA HISTÓRIA SERÁ O DE MOSTRAR QUE AS LEIS ENGANAM, QUE OS REIS SE MASCARAM,QUE O PODER ILUDE E QUE OS HISTORIADORES MENTEM" de mentiras e sabotagem já tamo cheio.

      Excluir
  7. Carlos pergunta ao seu guru se sou haters...no máximo vai dizer q sou mal amada..rsrrs

    ResponderExcluir
  8. “A tolerância chegará a tal ponto que as pessoas inteligentes serão impedidas de fazer qualquer reflexão para não ofender os imbecis.” fiódor. #ficaadica.

    ResponderExcluir
  9. Mais uma vez pra Carlinhos q não entendeu ainda...CONCORCODO COM TUDO Q O MESTRE MARINHO FALA DE POLÍTICA, TUDOO...REALMENTE O ÓBVIO TEM Q SER FALADO,MAS AFETO E ESPIRITUALIDADE ELE NÃO TEM O DIREITO DE FALAR,FALANDO DE AFETO,HUMILDADE,CARIDADE,SOLIDARIEDADE,COMPAIXÃO, NÃO! FALÁCIA,NESSE TEMA ELE É SIM UM FARSANTE.Gostando ou não, acreditando ou não,nao me importa, meu dever é falar.e isso não é julgamento é fato costatado,não só por mim,como pela a maioria das pessoas q tiveram acesso de conhecer(conviver)a sumidade intelectual do Facebook Que tu segue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me Chamar de Carlinhosó mostra que seu narcisismo é o que mais convense aqueles que não entendem a dinâmica, é o oculto passivo agressivo,tenta passar para o mundo uma imagem de muito boazinha mas transmite estar cheia de raiva reprimida.Vocês criam um personagem uma máscara de piedosos fazendo caridades,mas possuem nada de autruísmo.Porque você não vai procurar outra vítima pra poder seduzir e iludir,o Eduardo não cairá mais.Aqui não é um bom espaço pra praticar hate,procure outra rede social e continue seu show.

      Excluir
    2. Isso é ironia mano...mas um demonstração q de nada conhece.
      Espero dele q caia a máscara, tu não me ofende, pq não me conhece,é só um cego bajulador dos outros,minha pergunta não respondeu! onde houver mentiras e enganadores tenho não só o direto, como o dever de explanar minha opinião (vivência) enquanto eu estiver,viva,não me calarão jamais,isso deixo pra acomodados com vcs,q acha q só seguir um ser tá fazendo alguma coisa pra sociedade(falar até papagaios fala)Quero vê fazer!! vai caçar um coletivo ,vai fazer uma horta comunitária, levanta sua bunda da frente da internet e mexa-se fique q nem ele só falando pros besta OUVIR VÁ FAZER FALAR É FACIL....faz nada de bom pra ninguém é fica aí tentando diminuir os outros...sociedade doente da Porra.

      Excluir
    3. Maria Clara. Boa Tarde!
      Como uma vez escrevi:
      Ninguém é perfeito, mas não vamos piorar o defeito.
      Sabe que Somos seres em desenvolvimento imperfeitos. Porém não temos a certeza de julgar entre o tempo os desenvolvimentos. Também escrevi uma frase que diz muito sobre este caso que intriga a muitos relações e etc, cujo o tema é de um poema que fiz chamado "Chato": Todo mundo tem um pouco de chato, somos as vezes com nós mesmos, mas, não queremos o rótulo, o rótulo é chato.
      Todos estamos em desenvolvimento.Fui enganado por minha mãe, que vendeu a casa onde eu morava que meu pai deixou e paguei a vida toda , minha mãe vendeu e passou para o nome do atual companheiro dela sem eu e meu irmão deficiente saber. Isso gerou grandes problemas, e fiquei na rua eu e meu irmão, mas consegui através do tempo ajudar meu irmão a não ficar desamparado e na rua por ser dificente e ter sua tutela definida. Meu irmão é deficiente por um atropelamento na infância, um vizinho o chamou para andar no velotrol que meu irmão ganhou de natal do meu pai, e numa descida ao tentar salvar o velotrol o caminhão atropelou e meu irmão ficou 6 meses em aparelho e voltou a ser uma criança de colo com 7 anos de idade. E depois nunca mais voltou a ser o mesmo mentalmente e psicologicamente. Tenho muitas estórias de frustrações e decepções. Sim tive raivas e quase surtos. Somos imperfeitos, ainda passo por processos difíceis. Já até falei com o Eduardo aqui sobre homens ter síndrome do pânico que parece ser vergonhoso para a sociedade ver isso em homens. Mas o Eduardo tem boas direções de visões e melhorias destes danos sociais. Ajuda muitos que não tem instruções. Convivendo com ele você também tem. Um deve ter aprendido com o outro. Sou da arte também, além de ter passado por vários serviços em empresas grandes e de pequeno porte. Mas sempre que posso falo sobre os assuntos de melhoria na sociedade. Sou músico também. Mas atualmente trabalho na área de atendimento de vendas telemarketing, que, atualmente pelas condições não pude escolher para pagar aluguel e cuidar do meu pai que ficou idoso e tem distúrbios fa síndrome de Diógenes e havia sumido por 2 anos , fiquei o procurando por denúncias no Dhpp e foi localizado com um câncer linfoma na garganta, mas através de operação e sem quimioterapia curou, ficando com algumas sequelas de mobilidade.
      Não é porque sou e cresci na periferia que escolhi o caminho da vida louca, apesar de ela ser as vezes louca por causa de uma Frase se Salomão que disse sendo o homem mais rico de todos os tempos, ele diz: - Criou-se as coisas simples e direitas, mas o ser humano complicou tudo.
      O Blog do Eduardo são informações. Não acha bom como coletivo, sermos informados dos nossos direitos, e obter uma visão melhor do que podemos melhorar como coletivo ?
      Mas findo que, Eduardo tem seus defeitos, e vai continuar falhando assim como eu , vc, nós e etc. Todos somos chatos, até com nós mesmos, mas não queremos o rótulo, o rótulo é chato.. São rītmos Maria. Tudo leva tempo. Talvez precisaríamos levar uma vida de 200 anos para chegar a uma melhoria de entendimento humano e etc. Fiz uma música cujo um dia vou lançar, até queria mostrar para o Eduardo e toda a sociedade, cujo o nome diz: Se tudo fosse sincero! E esta musica diz e questiona tudo o que estamos vivendo e passando por nossa falta de sinceridade e não nos unirmos para a melhoria de descobrir saber quem somos ainda. Grande Abraço! Fique Bem leia com atenção e reflexão. Desejo forças e fé na melhoria!😉

      Excluir
  10. Parabéns pela reflexão! A paz e as energias superiores de amor são a verdade

    ResponderExcluir
  11. Maria Clara. Boa Tarde!
    Como uma vez escrevi:
    Ninguém é perfeito, mas não vamos piorar o defeito.
    Sabe que Somos seres em desenvolvimento imperfeitos. Porém não temos a certeza de julgar entre o tempo os desenvolvimentos. Também escrevi uma frase que diz muito sobre este caso que intriga a muitos relações e etc, cujo o tema é de um poema que fiz chamado "Chato": Todo mundo tem um pouco de chato, somos as vezes com nós mesmos, mas, não queremos o rótulo, o rótulo é chato.
    Todos estamos em desenvolvimento.Fui enganado por minha mãe, que vendeu a casa onde eu morava que meu pai deixou e paguei a vida toda , minha mãe vendeu e passou para o nome do atual companheiro dela sem eu e meu irmão deficiente saber. Isso gerou grandes problemas, e fiquei na rua eu e meu irmão, mas consegui através do tempo ajudar meu irmão a não ficar desamparado e na rua por ser dificente e ter sua tutela definida. Meu irmão é deficiente por um atropelamento na infância, um vizinho o chamou para andar no velotrol que meu irmão ganhou de natal do meu pai, e numa descida ao tentar salvar o velotrol o caminhão atropelou e meu irmão ficou 6 meses em aparelho e voltou a ser uma criança de colo com 7 anos de idade. E depois nunca mais voltou a ser o mesmo mentalmente e psicologicamente. Tenho muitas estórias de frustrações e decepções. Sim tive raivas e quase surtos. Somos imperfeitos, ainda passo por processos difíceis. Já até falei com o Eduardo aqui sobre homens ter síndrome do pânico que parece ser vergonhoso para a sociedade ver isso em homens. Mas o Eduardo tem boas direções de visões e melhorias destes danos sociais. Ajuda muitos que não tem instruções. Convivendo com ele você também tem. Um deve ter aprendido com o outro. Sou da arte também, além de ter passado por vários serviços em empresas grandes e de pequeno porte. Mas sempre que posso falo sobre os assuntos de melhoria na sociedade. Sou músico também. Mas atualmente trabalho na área de atendimento de vendas telemarketing, que, atualmente pelas condições não pude escolher para pagar aluguel e cuidar do meu pai que ficou idoso e tem distúrbios fa síndrome de Diógenes e havia sumido por 2 anos , fiquei o procurando por denúncias no Dhpp e foi localizado com um câncer linfoma na garganta, mas através de operação e sem quimioterapia curou, ficando com algumas sequelas de mobilidade.
    Não é porque sou e cresci na periferia que escolhi o caminho da vida louca, apesar de ela ser as vezes louca por causa de uma Frase se Salomão que disse sendo o homem mais rico de todos os tempos, ele diz: - Criou-se as coisas simples e direitas, mas o ser humano complicou tudo.
    O Blog do Eduardo são informações. Não acha bom como coletivo, sermos informados dos nossos direitos, e obter uma visão melhor do que podemos melhorar como coletivo ?
    Mas findo que, Eduardo tem seus defeitos, e vai continuar falhando assim como eu , vc, nós e etc. Todos somos chatos, até com nós mesmos, mas não queremos o rótulo, o rótulo é chato.. São rītmos Maria. Tudo leva tempo. Talvez precisaríamos levar uma vida de 200 anos para chegar a uma melhoria de entendimento humano e etc. Fiz uma música cujo um dia vou lançar, até queria mostrar para o Eduardo e toda a sociedade, cujo o nome diz: Se tudo fosse sincero! E esta musica diz e questiona tudo o que estamos vivendo e passando por nossa falta de sinceridade e não nos unirmos para a melhoria de descobrir saber quem somos ainda. Grande Abraço! Fique Bem leia com atenção e reflexão. Desejo forças e fé na melhoria!😉

    ResponderExcluir
  12. Caramba... Maior Viagem. Vou ter que ler de novo, deu nó na mente. Eu já percebia isso em mim mas não tinha organizado o consciência ainda.

    ResponderExcluir
  13. O meu medo em relação a morte é a dor no processo-imagino que seja dolorido a não ser uma acidental-. Não temo o desconhecido do outro lado-se é que tem-.

    ResponderExcluir
  14. Petição pra EDUARDO MARINHO ser chamado no FLOW PODCAST

    ResponderExcluir
  15. Uaaaal aprendi em 40 minutos o que não aprendi em 4 anos de faculdade !!

    ResponderExcluir
  16. Crônicas e pontos de vista, veias abertas da América latina, indica mais livros

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Ele tem um Dom espiritual que Deus só dá a quem quê bem.

    ResponderExcluir
  19. A sabedoria e a visão ampliada desse homem é sem palavras.

    ResponderExcluir
  20. Não me lembro ter visto um vídeo de 40 minutos, sem me cansar, e querer ouvir mais. Quantas verdades!

    ResponderExcluir
  21. Ele já me enviou livros, mas eu não tava pronto pra lê, envia novamente!!

    ResponderExcluir
  22. Falta palavras para descrever o que estou sentindo. Sem dúvida

    ResponderExcluir
  23. Esse sujeito vive a 1000000000 de anos a frente de verdade que mente é essa,e eu achando que sou a única louco a pensar assim,obgd irmão por me salvar🙏❤

    ResponderExcluir
  24. Um dos 40 minutos mais bem aproveitados, passou rapidinho.

    ResponderExcluir
  25. ah! eu peguei uma folha para pequenas anotações deste vídeo.....precisei parar e pegar meu caderno de sempre!! Quantas informações relevantes e tremendamente oportunas!!

    ResponderExcluir
  26. Sempre pertinente e extremamente relevante.

    ResponderExcluir
  27. Muito bom. Sempre bem informado. O autor bem poderia falar sobre como ele pesquisa suas notícias, certamente seria muito útil. Desde já,

    ResponderExcluir
  28. Vou assistir sua palestra. Sempre tem conteúdo abrangente e precioso.

    ResponderExcluir
  29. Bom já temos um roteiro de como deve ser encarada a passagem de Eduardo Marinho para outra dimensão. Nada de lamentos, choro, angústia, vamos nos divertir, tomar cerveja, quem é da cerveja, vinho que é do vinho, guaraná ou água mesmo, que é a melhor bebida... Ler poesias, ouvir boa música, assistir vídeo do Eduardo Marinho e celebrar o retorno de nosso irmão para a outra dimensão, isso tudo, é claro, daqui há alguns anos... A "morte" não é o fim de tudo, é o fim de uma etapa e inicio de outras, assim que vejo. Paz e Luz.

    ResponderExcluir

observar e absorver

Aqui procuramos causar reflexão.